Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Quarta, 18 Setembro 2019
Muito Nublado

17°C

Condeúba

Muito Nublado

Umidade: 90%

Vento: 10 km/h

Mayara Domingues

Mayara Domingues

Acadêmica de Direito e vice-Presidente do Diretório do curso na Faculdade de Guanambi, assume a coluna Jurídica no FRC.

A presidente Dilma Rousseff aproveitou discurso na Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios na manhã desta quarta-feira (10) para garantir que os municípios afetados pela seca estão tendo as entregas de equipamento aceleradas.

De acordo com Dilma, o cronograma de entrega será "muito claro". "Até agosto, queremos entregar grande parte das retroescavadeiras, concluindo tudo até outubro. Em novembro vamos concluir as motoniveladoras; em fevereiro, os caminhões-caçamba", disse a presidente. Dilma destacou que o cronograma dependeu muito da indústria brasileira, que teria ficado sobrecarregada com as encomendas de equipamentos. "O valor desses equipamentos hoje a preço de mercado está em torno de R$ 1,2 milhão.

Esses equipamentos melhoram a capacidade e a autonomia do prefeito para prestar serviços à população", ressaltou Dilma. Na avaliação da presidente, o Brasil só pode ir para frente, avançar mais, se "nós estivermos juntos". "Precisamos de uma federação forte", disse. A presidente anunciou recursos de saúde para os municípios, afirmando que "não tem nada mais valoroso para alguém que o seu direito à vida". Ela disse que a população brasileira, em todos os lugares, quer dignidade. Dilma reforçou que saúde e educação têm componente de custeio. "Saúde e educação precisam de bons professores, bons médicos", disse. "O programa Mais Médicos precisa emergencialmente da parceria de todos nós", falou aos prefeitos.

"Nós, juntos, conseguimos progressivamente melhorar a gestão do atendimento". Ao citar a questão dos médicos, a presidente disse: "temos hoje que começar a encaminhar solução dessa área que aparece em todas as demandas". Segundo ela, as conversas com associações de municípios e as pesquisas divulgadas pelos jornais mostram como sendo a saúde uma das maiores demandas. "Escutei ao longo desses dois anos e meio de governo, de prefeitos e governadores do norte do país, a reclamação de que podiam pagar R$ 30 mil e não tinha medico", colocou.

Fonte: Agência do Estado

Por Elizeu Brito

 

O Brasil apagou a seleção espanhola na vitória por 3 a 0 neste domingo (30 de junho), no estádio do Maracanã, e garantiu o título da Copa das Confederações. Com dois gols de Fred e mais um de Neymar, a equipe do técnico Luiz Felipe Scolari venceu os atuais campeões mundiais e garantiu pela quarta vez o campeonato, conquistado também em 1997, 2005 e 2009.

Com a conquista, exatamente 11 anos após o pentacampeonato mundial de 2002, o técnico Luiz Felipe Scolari resgatou de vez a confiança da torcida local a uma temporada do Mundial de 2014. Também deu aos seus adversários a mensagem que queria: os verdadeiros toureiros do futebol são brasileiros (apesar da 22ª colocação no ranking da Fifa), e não espanhóis. Do outro lado, o colega Vicente del Bosque tentará recuperar a sua equipe de um raro tropeço contundente desde os triunfos na Copa do Mundo de 2010 e nas Eurocopas de 2008 e 2012.

Justamente por esses últimos títulos, era a Espanha a favorita a tourear no Maracanã neste fim de semana. Não foi o que se viu. Acuados pelo apoio de milhares de torcedores, os visitantes não resistiram à pressão do Brasil, que abriu o placar logo no princípio, ampliou ainda no primeiro tempo e sacramentou o resultado no segundo, com direito a pênalti perdido por Sergio Ramos e a Piqué expulso. No final, só faltou o público cantar “Touradas em Madri”, sucesso na voz de Braguinha, como havia feito quem presenciou a goleada por 6 a 1 sobre os espanhóis no antigo Maracanã, em 13 de julho de 1950.

O técnico Luiz Felipe Scolari não usa as mesmas reverências exageradas de seus jogadores ao falar sobre a Espanha, adversária da Seleção Brasileira na final da Copa das Confederações, no Maracanã. Neste sábado, véspera da partida, Felipão nem sequer seguiu o senso comum de apontar o time europeu como favorito à conquista do título.

“Não considero a Espanha favorita”, adiantou, antes de fazer os seus elogios à equipe comandada por Vicente del Bosque. “É uma seleção que impôs o seu futebol nos últimos seis anos, ganhando duas Eurocopas e um Mundial com praticamente a mesma equipe. Eles têm algumas vantagem sobre nós, mas contamos com a credibilidade dos nossos torcedores. Vamos buscar aquilo com que sonhamos desde o início do campeonato”, avisou.

Com a insistência para que gastasse mais algumas palavras favoráveis à Espanha, Felipão foi enfático: “A Espanha é espetacular, mas tem alguns defeitos, como qualquer outra seleção”.

O treinador não inveja nem mesmo o estilo espanhol de jogar futebol, com constante troca de passes e predomínio absoluto de posse de bola. Ele chegou a fazer referência à derrota brasileira para a Itália na Copa do Mundo de 1982 para lembrar que “só jogo bonito não ganha jogo”. “O resultado fica para a história. O jogo bonito passa. Essa é a minha filosofia, gostem ou não”, disse.

 

Com um título de Copa das Confederações sobre o jogo bonito espanhol, Felipão com certeza teria muito mais partidários de sua filosofia. Para isso, tentou começar a ganhar a final do Maracanã já com o seu discurso otimista.

“A Espanha pode ter alguma superioridade sobre nós, mas reunimos totais condições de passar por cima disso com competência e espírito”, bradou Luiz Felipe Scolari.

fonte: gazeta esportiva

A presidente Dilma Rousseff perdeu apoio dos eleitores, em meio a protestos que acontecem nas principais cidades do país, e, se as eleições presidenciais fossem hoje, ela teria provavelmente de enfrentar o segundo turno, segundo nova pesquisa Datafolha, publicada na edição deste domingo (30) do jornal "Folha de S.Paulo".

Segundo a pesquisa, Dilma teria hoje 30% das intenções de votos para a disputa presidencial de 2014, em um cenário de disputa que inclui Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Nesta simulação, a petista tinha 51% das intenções de voto na pesquisa anterior, realizada nos dias 6 e 7 deste mês. Ou seja, a presidente perdeu 21 pontos em três semanas.

Em segundo lugar aparece Marina Silva, que subiu de 16% para 23%. Aécio foi de 14% para 17%. Campos oscilou de 6% para 7%. Os três adversários juntos pularam de 36% para 47%.

O número de eleitores que dizem não saber quem escolher ou que afirmam votar em branco, nulo ou nenhum subiu de 12% para 24%.

A pesquisa foi realizada na quinta (27) e sexta (28) com 4.717 pessoas, em 196 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Cenários com Barbosa e Lula
O Datafolha também inclui Joaquim Barbosa, nas simulações. Em seu melhor cenário, o  presidente do Supremo Tribunal Federal (STF, aparece com 15% das intenções de voto, empatado com Aécio e atrás de Marina (18%) e Dilma (29%). Campos pontua 5%.

No cenário com Lula sendo o candidato do PT, ele poderia vencer no primeiro turno, segundo o Datafolha, apesar de também ter caído. Na simulação em que a disputa inclui Marina, Barbosa, Aécio e Campos, Lula teria 45% e os quatro adversários somariam 43% e ficam empatados tecnicamente com o ex-presidente.

Em outro cenário, sem Barbosa na disputa, Lula tem 46% das intenções contra 37% de Marina, Aécio e Campos somados, o que apontaria para uma vitória no primeiro turno.

Aprovação da gestão Dilma cai 
Pesquisa divulgada pelo Datafolha neste sábado (29) mostra que a aprovação do governo Dilma caiu para 30%. O número de eleitores que consideram o governo bom ou ótimo caiu 27 pontos percentuais desde o início dos protestos no país. Há três semanas, a aprovação era de 57%. De acordo com o instituto, é a maior queda de popularidade registrada desde o início da gestão Dilma.

É a segunda vez desde que a presidente assumiu o cargo, em 2011, que sua avaliação cai acima da margem de erro da pesquisa. Em março, o índice de aprovação do governo atingiu 65%.

O percentual de pessoas que consideram a gestão Dilma ruim ou péssima passou de 9% para 25%, segundo a pesquisa. A nota média da presidente, numa escala de 0 a 10, caiu de 7,1 para 5,8.

Os entrevistados pelo Instituto Datafolha também avaliaram o desempenho da presidente em relação aos protestos. O levantamento apontou que, para 32%, a postura de Dilma foi ótima ou boa. Outros 38% julgaram como regular e 26% avaliaram como ruim ou péssima.

Diante das manifestações em centenas de cidades brasileiras, a presidente Dilma Rousseff fez um pronunciamento na TV no dia 21 de junho e propôs aos 27 governadores e aos 26 prefeitos de capitais convidados por ela para reunião no Palácio do Planalto, no dia 24, a adoção de cinco pactos nacionais: por responsabilidade fiscal, reforma política, saúde, transporte, e educação.

Fonte: datafolha

O Brasil venceu o Japão por 3 a 0 neste sábado (15), em Brasília, na estreia da Copa das Confederações. O primeiro gol foi marcado pelo atacante Neymar, que desencantou após nove jogos sem balançar a rede. Paulinho e Jô ampliaram para o time canarinho. O próximo compromisso da equipe comandada por Felipão é na quarta-feira (19) contra o México, no Castelão, em Fortaleza.

O JOGO
O Brasil tentou logo o primeiro ataque. Hulk foi ao fundo pela esquerda, mas cruzou mal, e o Japão afastou o perigo. Mas, aos dois minutos, Marcelo fez um lançamento, Fred ajeitou de peito para Neymar, que mandou um chutaço de primeira, no ângulo esquerdo do goleiro japonês e abriu o placar no Mané Garrincha.
 
Os japoneses tentaram responder aos oito minutos. Honda recebeu cruzamento na área e pega de primeira. Mas o chute foi longe e não assustou o goleiro Júlio César.
 
No entanto, após os dez minutos iniciais, o Brasil puxou o freio de mão e se limitou a trocar passes no meio de campo. O time japonês também não se arriscava e ficava todo atrás da linha da bola, esperando por um erro dos donos da casa. 
 
A primeira boa oportunidade do Japão apareceu aos 20 minutos. Honda recebeu pelo meio e chutou. A bola quicou, e Julio César bateu-roupa, mas segurou a bola na sequência. Mas o Brasil não deixou barato. Logo depois, Hulk tabelou com Daniel Alves, invadiu a área e bateu cruzado. Bola desviou, Kawashima espalmou, e a zaga cortou antes da chegada de Paulinho.
 
Ao roubar a bola e sair com velocidade, o Brasil mostrou ser perigoso.  Aos 40, Hulk é acionado pela direita. Ele cortou para dentro e mandou um foguete do bico da área. A bola foi ao lado de fora da rede. Um minuto depois, Fred puxou o contra-ataque. Neymar devolveu para o camisa 9, que chutou cruzado na área, mas goleiro espalmou e ainda evitou a sobra para Neymar. E o primeiro tempo terminou 1 a 0 para o time canarinho.

Brasil marca mais dois e garante triunfo na estreia
Assim como na etapa inicial, o Brasil começou arrasador.  Aos dois minutos, livre na área, Paulinho recebeu de Daniel Alves e chutou por baixo de Kawashima e assim ampliar o placar no Mané Garrincha.
 
Logo depois do gol sofrido, o técnico Alberto Zaccheroni tratou logo de mexer na equipe. Tirou o meia Kiyotake e colocou o atacante Maeda. Mas a mudança, não surtiu muito efeito. O Japão pouco chegava ao ataque e parava na marcação brasileira.
 
Aos 20, empurrado pela torcida, Neymar fez graça sobre Uchida e aplicou um belo drible. Abriu para Oscar, que cruzou para a área, mas Fred não conseguiu chegar a tempo.
 
Sem conseguir furar o bloqueio defensivo do Brasil, o Japão investia nos lançamentos longos. Até que aos 26, falta para os japoneses. Honda cobrou na barreira, a bola ficou pipocando na área e Maeda pegou a sobra e chutou rasteira. Mas o Julio César segurou firme.
 
Antes de ser substítuido, Fred tentou marcar o seu. Aos 36, após cobrança de escanteio, o camisa 9 subiu marcado, desviou de cabela, mas a bola saiu longe do gol. Com vantagem no placar, a Seleção adotou uma postura mais cautelosa e trocou muitos passes no seu campo. Mas o time canarinho queria mais. Aos 46, Jô recebeu belo passe e marcou o terceiro gol, dando números finais ao jogo.

FICHA TÉCNICA
Brasil 3 X 0 Japão
Copa das Confederações
Local: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data-Hora: 15/6/2013 
Árbitro: Pedro Proença (Fifa-POR)
Auxiliares: Bertino Miranda (Fifa-POR) e Jose Trigo (Fifa-POR)
Gols: Neymar, Paulinho e Jô
Cartões amarelos: Hasebe (JAP)
 
BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Hulk (Hernanes - 29'/2ºT), Oscar e Neymar (Lucas - 28'/2ºT); Fred (Jô - 35'/2ºT). Técnico: Felipão.
 
JAPÃO: Kawashima, Uchida, Konno, Yoshida, Nagatomo; Endo (Hosogai - 33'/2ºT), Hasebe; Honda (Inui - 43'/2ºT), Kagawa, Kiyotake (Maeda - 5'/2ºT); Okazaki. Técnico: A. Zaccheroni.
 
Fonte: bahiaesportes
 

Apesar de garantir que não deixará a prefeitura de Salvador para disputar a sucessão do governador Jaques Wagner (PT) em 2014, o nome de ACM Neto (DEM) tem se mantido no topo das sondagens para o governo da Bahia. O jornalista Ilimar Franco divulgou nesta sexta-feira (14) em sua coluna no jornal O Globo o resultado de pesquisa da P&A que revela: Neto lidera em todos os cenários para o governo da Bahia. No levantamento P&A, o democrata atinge cerca de 37% das intenções de voto. “Nos cenários sem seu nome, os indefinidos pulam para 34% e a candidatura de Geddel Vieira Lima (PMDB) é turbinada em dez pontos percentuais”, escreve o colunista. Sem ACM Neto na disputa, o presidente estadual dos peemedebistas assume a ponta na corrida para o Palácio de Ondina. A pesquisa do Instituto P&A aponta Geddel com 23,2% e a senadora Lídice da Mata (PSB) com 13,1%. O senador Walter Pinheiro é o petista melhor colocado, com 9,5%. Ainda de acordo com Ilimar Franco, no pleito presidencial, Dilma alcança 54,4%, Marina Silva 17,2%, Aécio Neves 7,7% e Eduardo Campos 2,1%.

Fonte: bahianoticias

Por Elizeu Brito

Novo técnico do Flamengo, Mano Menezes realizou o seu novo trabalho. Através do Twitter, o técnico comemorou o acerto e disse ser um orgulho ser o novo comandante do Rubro-negro.

“De Nação para a Nação. Ser técnico do CR Flamengo é meu novo grande trabalho. Um orgulho!”, publicou o treinador em sua conta na rede social logo após fechar com o Mengão.

Em entrevista à Fox Sports, o diretor executivo de futebol rubro-negro Paulo Pelaipe comemorou a contratação que, segundo ele, tem o objetivo de recuperar o Flamengo.

“Ele teve outras propostas, mas aceitou este desafio do Flamengo e todos nós estamos satisfeitos. O Mano está muito feliz e vamos ver agora a sequência do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, nossa obrigação é fazer um grande trabalho para recuperar o Flamengo”, declarou o dirigente.

O diretor ainda falou sobre a experiência anterior que teve com o treinador e aprovou seu currículo. Pelaipe e Mano Menezes trabalharam junto no Grêmio entre 2005 e 2007.

“O Mano aceitou a difícil tarefa de reconstrução do Grêmio, que estava na Série B. Trabalhamos juntos por dois anos e oito meses. Depois, com o fim de seu contrato, ele foi para o Corinthians. Muito merecidamente por seu trabalho, foi para a Seleção”, comentou.

Mano Menezes estava sem treinar uma equipe desde novembro de 2012, quando foi demitido da Seleção Brasileira após vencer o Superclássico das Américas, e chega para substituir Jorginho, que caiu após a derrota por 1 a 0 para o Náutico pelo Campeonato Brasileiro.

Por Elizeu Brito

Três potências, quatro candidatos, uma zebraça e belos estádios formam o  aperitivo de luxo para o grande evento que todos aguardam no ano que vem. Neste sábado, quando a cerimônia de abertura tomar conta do Mané Garrincha, em Brasília, às 15h, o mundo do futebol se volta para a Copa das Confederações 2013, principal competição antes da Copa de 2014.

O jogo entre Brasil e Japão, às 16h, não será só o início de um grande teste para a Seleção, mas também para os acessos ao estádio, comportamento do público, segurança, transmissão, tudo o que envolve um evento de grande porte.

Observações à parte nas seis sedes (Brasília, Recife, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte e Rio), o evento também será a chance de ver como irão se sair Neymar e companhia na primeira competição sob o comando de Felipão, além do desempenho das também favoritas Espanha e Itália.

Contando com a antiga Copa Rei Fahd, competição que deu origem à Copa das Confederações em 1992, esta será a oitava edição do evento do qual o Brasil é tricampeão (1997, 2005 e 2009), e a França é bi (2001 e 2003). Argentina (1992), Dinamarca (1995) e México (1999) conquistaram uma vez cada.

As oito seleções -  os campeões de Conmebol (América do Sul), Uefa (Europa), Concacaf (América do Norte, Central e Caribe), CAF (África), AFC (Ásia) e OFC (Oceania), mais o país-sede e o último campeão mundial - dividem-se em dois grupos de quatro, de onde se classificam dois de cada para as semifinais. Se houver empate no mata-mata, prorrogação de 30 minutos, e persistindo a igualdade, cobranças de pênaltis.

Como a atual campeã mundial também conquistou o título da Eurocopa 2012, a vice europeia Itália herdou a vaga do continente.

Tabela

 
 

 GRUPO A

15/06

Brasil

x

Japão

Brasília

16/06

México

x

Itália

Rio de Janeiro

19/06

Brasil

x

México

Fortaleza

19/06

Itália

x

Japão

Recife

22/06

Itália

x

Brasil

Salvador

15/06

Japão

x

México

Belo Horizonte

 

 GRUPO B

16/06

Espanha

x

Uruguai

Recife

17/06

Taiti

x

Nigéria

Belo Horizonte

20/06

Espanha

x

Taiti

Rio de Janeiro

20/06

Nigéria

x

Uruguai

Salvador

23/06

Nigéria

x

Espanha

Fortaleza

23/06

Uruguai

x

Taiti

Recife

     
 

 

 

 

GRUPO A

PG

J

V

E

D

GM

GS

SG

01- Brasil

00

00

00

00

00

00

00

00

01- Itália

00

00

00

00

00

00

00

00

01- Japão

00

00

00

00

00

00

00

00

01- México

00

00

00

00

00

00

00

00

 

GRUPO B

PG

J

V

E

D

GM

GS

SG

01- Espanha

00

00

00

00

00

00

00

00

01- Taiti

00

00

00

00

00

00

00

00

01- Uruguai

00

00

00

00

00

00

00

00

01- Nigéria

00

00

00

00

00

00

00

00

 

 

 

 SEMIFINAIS

26/06

1A

x

2B

Belo Horizonte

27/06

1B

x

2A

Fortaleza

 

 DISPUTA 3° LUGAR

30/06

perdedor

x

perdedor

Salvador

 

 FINAL

30/06

vencedor

x

vencedor

Rio de Janeiro