Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Terça, 11 Dezembro 2018
21°C

Condeúba

Predominantemente nublado Humidade: 88%
Vento: E12.87 km/h
Preso neste fim de semana junto com o dono da JBS, Joesley Batista, o executivo da empresa, Ricardo Saud, afirmou em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR) na semana passada que gravou um encontro entre ele, Joesley Batista e o ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Segundo o pedido de prisão de Joesley e Saud, feito pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot, a gravação foi enviada para o exterior, em “aparente tentativa de ocultação dos arquivos das autoridades”. A medida teria sido orientada pelo ex-procurador Marcelo Miller. De acordo com o documento, Saud contou no depoimento que, em um encontro com Miller, quando ele ainda era procurador, “houve uma briga quando falou sobre José Eduardo Cardozo”. O diretor da J&F relatou que participou de um encontro entre Joesley, Cardozo e o advogado Marco Aurélio Carvalho, sócio do ex-ministro da Justiça. Conforme Saud, nessa reunião que também teria sido gravada, Marco Aurélio quis “vender serviços” de advocacia. Ainda no depoimento, o executivo contou que, quando relatou a Miller que havia gravado Cardozo, o ex-procurador “disse que aquilo daria cadeia, que iriam para cima dele, depoente, e José Eduardo Cardozo”.