Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Sábado, 07 Dezembro 2019
Muito Nublado

31°C

Condeúba

Muito Nublado

Umidade: 48%

Vento: 4 km/h



Pedro Tavares propõe criação de semana da doação consciente

Publicado por     |   20 Nov 2019
  |  
Pedro Tavares propõe criação de semana da doação consciente
Foto: Divulgação

Com o objetivo de promover na sociedade baiana uma educação ambiental, através do descarte de materiais que possam ser reutilizados, o deputado estadual Pedro Tavares (DEM), apresentou na Assembleia Legislativa da Bahia um projeto de lei que institui a Semana da Doação Consciente. Na proposição, o parlamentar destaca a importância de se arrecadar e doar objetos que poderão servir para famílias carentes, sendo uma forma também de evitar o desperdício e o acúmulo de lixo no meio ambiente. A ideia é que a doação consciente aconteça toda primeira semana de novembro.

Tavares frisa que, além de ser um ato de solidariedade, a doação contribui para o meio ambiente, reduzindo as chances de as peças pararem nos lixões e aterros sanitários.

“A campanha tem como finalidade a coleta de objetos provenientes do descarte consciente da população no âmbito do estado da Bahia, além de promover a adequada destinação final dos produtos arrecadados”, explica.

Ele cita que atual sociedade busca muitas vezes um consumo “inalcançável” de bens, o que traz como consequência, a produção de uma grande quantidade de objetos que são descartados em ambientes impróprios, causando um maléfico impacto ambiental.

O parlamentar destaca também, que por conta do apego emocional aos objetos, as pessoas os mantém em casa, mesmo quando já não apresentam mais utilidade. “Sendo assim, julgamos importante intensificar as ações para assegurar a realização de campanhas que estimulem na sociedade o hábito de doar e contribuir, consequentemente, para a preservação do meio ambiente”, enfatiza.


Conforme a proposição, consideram-se objetos aptos à doação móveis, brinquedos, roupas, equipamentos de informática, calçados, livros, eletrodomésticos, geladeiras, celulares, fogões, máquinas de lavar, colchões, material de higiene e limpeza e utensílios domésticos.

Segundo o deputado, o Poder Público poderá firmar parceria com municípios e entidades para realizar campanhas educativas, audiências públicas que elucidem a necessidade de efetuar o descarte correto dos objetos, além de workshops e outros eventos com o objetivo de proporcionar uma consciência ecológica, através da educação ambiental.

Além disso devem ser feitas campanhas educativas na rede pública estadual de ensino e junto aos meios de comunicação.

Gabrielle S Valentin

Bacharelanda em Direito pela Faculdade Estácio de Sá, Consultora da UNESCO (braço da ONU voltado para a educação) e empreendedora. Gosta de escrever e desenvolver atividades ligadas ao jornalismo.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.