Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Sexta, 18 Janeiro 2019

Cannot get Condeúba location id in module mod_sp_weather. Please also make sure that you have inserted city name.

BN
Nos últimos meses, o ex-presidente Lula foi emparedado pela Lava Jato. Virou réu três vezes por: obstrução de Justiça, ocultação de patrimônio — caso tríplex no Guarujá —, lavagem de dinheiro, corrupção passiva, organização criminosa e tráfico de influência no BNDES, em razão do esquema envolvendo a contratação de seu sobrinho Taiguara Rodrigues dos Santos.

De acordo com reportagem da revista Isoté, a delação de Marcelo Odebrecht, ex-presidente do grupo que leva o seu sobrenome, pode complicar ainda mais a situação do petista. “Num dos 300 anexos da delação da Odebrecht, considerada a mais robusta colaboração premiada do mundo, o herdeiro e ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, diz ter entregue a Lula dinheiro em espécie.

Nunca uma figura pública que chegou a ocupar a presidência da República demonstrou tanta intimidade com a corrupção. Os repasses foram efetuados, em sua maioria, quando Lula não mais ocupava o Palácio do Planalto. O maior fluxo ocorreu entre 2012 e 2013.

Foram milhões de reais originários do setor de Operações Estruturadas da Odebrecht – o já conhecido departamento da propina da empresa. Segundo já revelado pela Polícia Federal, aproximadamente R$ 8 milhões foram transferidos ao petista. Conforme apurou ISTOÉ junto a fontes que tiveram acesso à delação, o dinheiro repassado a Lula em espécie derivou desse montante.

Os pagamentos em dinheiro vivo fazem parte do que investigadores costumam classificar de “método clássico” da prática corrupta. Em geral, é uma maneira de evitar registros de entrada, para quem recebe, e de saída, para quem paga, de dinheiro ilegal. E Lula, como se nota, nunca se recusou a participar dessas operações nada ortodoxas.”, diz trecho da reportagem.

O vereador e prefeito eleito de Condeúba, Silvan Baleeiro (PMDB), apresentou oficialmente no último dia 07/11 os nomes que compõem o grupo responsável pela transição de governo. A comissão de transição aguarda agora um retorno da gestão, com a apresentação da equipe que deverá fazer a ponte entre a atual e a futura gestão. 

Orientada pela resolução  1311/2012 do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, a transição de governo é importante para garantir que não haja descontinuidade dos serviços básicos prestados pela prefeitura e também fornecer informações elementares para o início da próxima gestão.

Foram escolhidos onze nomes, com qualificações técnicas em áreas distintas, para compor o grupo: Vania Cirlene Pereira Alves, Jean Franco da Silva,  Caio Humberto Ribeiro Teixeira de Souza, Loudimar Donato Baleeiro Spíndola, Salvador José da Costa,  Amanda Rocha de Oliveira, Ivan Bonfim Matos, Aildo Pereira dos Santos, Dinailde João do Nascimento, Ygor Roberto Ribeiro Teixeira de Souza e Vagney Franklin Silveira Pereira.

 

Bocão News

A onda antipetismo que se formou no Brasil com os escândalos de corrupção e a insatisfação com as medidas tomadas pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff provocou, de 2005 para cá, uma debandada petista. A queda da ex-comandante do Palácio do Planalto, em agosto deste ano, deu um desfecho à Era petista, mas a maré contra a sigla não cessou e algumas estrelas, que permanecem no partido, cogitam abandonar o PT. Dentre elas, o governador Rui Costa (PT).

Em recentes entrevistas, o gestor estadual não descartou a possibilidade de sair do Partido dos Trabalhadores, o qual ajudou a fundar na década de 1980, e migrar para outra sigla. A especulação de que Rui Costa pode deixar o PT não é tão novidade, mas ganhou força nos últimos dias por causa das declarações dúbias do petista.

Em maio deste ano, surgiram boatos de que o governador que poderia ir para PSD, do senador Otto Alencar. Naquela ocasião, negou taxativamente. No entanto, quando “pipocou” a notícia na semana passada de que iria para o PDT, Rui se esquivou, afirmando que: “a princípio não tem discussão de troca de partidos”.

Especialistas ouvidos pelo Bocão News são unanimes. Decidir ficar ou sair do PT é uma jogada de alto risco, que pode atrapalhar o plano da reeleição em 2018. Aliados do governador apostam na permanência de Rui. “Sair do PT é um suicídio”, já chegou a frisar um auxiliar do alto escalão.

A procuradora-geral de Justiça da Bahia, Ediene Lousado, expediu recomendações aos prefeitos em exercícios, que terão seus mandatos encerrados em 2016 e aos presidentes das Câmara de Vereadores, para que instaurem comissões de transição, conforme determina o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia.

O objetivo é que aos prefeitos forneçam todos os dados necessários “à plena, normal e tranquila mudança de comando”. A recomendação também é expedida aos prefeitos eleitos para que integrem as comissões de transição, e realizem as devidas comunicações e informações ao Ministério Público e aos Tribunais de Contas, relativas às providências que forem requisitadas, às orientações e recomendações outras porventura expedidas no desiderato do cumprimento das regras legais asseguradoras de uma gestão pautada no interesse público e no atendimento às necessidades essenciais da população.

A procuradora-geral também recomendou que os membros do Ministério Público da Bahia (MP-BA) deem atenção especial nas investigações de denúncias de irregularidades nas administrações municipais, “especialmente em relação àquelas cujas circunstancias fáticas apresentadas possam ser tidas como ações voltadas ao objetivo de dificultar ou inviabilizar a normal continuidade da prestação dos serviços públicos por parte dos gestores a serem empossados no dia 1º de janeiro de 2017”.

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB) comemorou o êxito da candidatura de Herzem Gusmão (PMDB) para prefeito de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, neste domingo (30). O candidato derrotou no segundo turno o candidato do PT, Zé Raimundo, que tentativa a busca do sexto mandato consecutivo da legenda petista na cidade.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o parlamentar federal repetiu o discurso que Herzem usou durante a campanha ao falar de libertação. "Ganhamos com gostinho especial, o gosto da libertação. Conquista estava há 20 anos sob o comando do PT, agora, chega de mentira, chega de má gestão, chega de fazer todo tipo de manobra para se perpetuar no poder", alfinetou.

Lúcio Vieira ainda traçou um paralelo entre as mudanças no cenário político em esferas governadas pelo PT. Em sua fala, previu já o resultado das eleições de 2018 aqui na Bahia: "O Brasil se libertou com Michel Temer presidente, agora, é a vez de Vitória da Conquista, e com certeza, em 2018 será a vez da Bahia".

As informações são do Bocão News

Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dão conta de que o PSDB foi o partido que mais elegeu prefeitos no segundo turno das eleições municipais deste ano. Foram 14 prefeituras conquistadas, de um total de 19 em que o partido disputava o cargo. Já o PT, que disputava sete prefeituras, não elegeu nenhum candidato.

O PSDB só perdeu em Belo Horizonte, Campo Grande, Cuiabá, Caucaia (CE) e Franca (SP). O principal revés foi na capital mineira, em que João Leite, que terminou à frente no 1º turno, levou a virada no segundo e perdeu a disputa para Kalil (PHS).

Em seguida, no ranking dos partidos que mais elegeram prefeitos neste segudo turno, aparece o PMDB. A sigla elegeu nove prefeitos de um total de 15 disputas. Já o PPS, que aparece em terceiro lugar com cinco prefeitos eleitos, havia disputado sete prefeituras.

Os tucanos venceram em Belém (PA), Blumenau (SC), Caruaru (PE), Contagem (MG), Jundiaí (SP), Maceió, Manaus, Porto Alegre, Porto Velho, Ribeirão Preto (SP), Santa Maria (RS), Santo André (SP), São Bernardo do Campo (SP) e Vila Velha (ES).

Se forem levados em conta os dois turnos, os números do PSDB são ainda melhores. O partido elegeu 28 prefeitos nas cidades com mais de 200 mil eleitores, o que inclui as capitais do país. Já o PT conseguiu apenas uma prefeitura nesses municípios.

O PT aparece em trajetória de queda desde 2008, quando elegeu o maior número de prefeituras nesses municípios: 20 ao todo. Em 2012, passou para 17 e, agora, para um eleito. Em 2008, o PSDB elegeu 13 prefeitos, passou para 19 e, neste pleito, terá 28.

Bocão News

O candidato à Prefeitura de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (PMDB), foi eleito para gerir a cidade pelos próximos quatro anos. Ele venceu o segundo turno eleitoral com 95.710 votos, ou seja, (57,58%). O resultado foi divulgado oficialmente às 19h58, deste domingo (30/10), pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), quando 100% das urnas estavam apuradas.

Todo o trabalho das três zonas da região (39ª, 40ª e 41ª) durou quase três horas. A disputa foi contra o candidato Zé Raimundo (PT) que ficou para trás com 70.513 (42,42%) votos. Nesse pleito, um total de 178.141 (77,25%) cidadãos compareceram às urnas, 52,457 (22,75%) se abstiveram, 8.516 (4,78%) votaram nulo e 3.402 (1,91%) em branco.

Bahia Notícias
Uma pesquisa do Instituto Painel sobre o segundo turno em Vitória da Conquista dá em primeiro lugar o candidato do PMDB, Herzem Gusmão. O deputado e radialista aparece com 64,75% das intenções de voto. O também deputado estadual José Raimundo, do PT, vem abaixo com 35,25%.

De acordo com o Blog do Anderson, o levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 03299/2016, e foi realizada entre os dias 22 e 24 de outubro. A margem de erro é de 3,27% e o nível de confiança chega a 95%.