Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Terça, 11 Dezembro 2018
22°C

Condeúba

Trovoadas dispersas Humidade: 83%
Vento: ENE11.27 km/h


Dengue põe Bahia em estado de emergência: 68% dos municípios registram casos em 2015

Publicado por     |   05 Mai 2015
  |  
Bahia Notícias

Na Bahia, mais de 20 mil baianos estão com fortes dores de cabeça, dores atrás dos olhos, perda do paladar e do apetite, náuseas, vômitos, moleza, dor no corpo e outros sintomas da dengue. De acordo com a Secretaria de Saúde (Sesab) da Bahia, o estado encontra-se em estado de emergência por conta dos aumentos dos casos de dengue em 2015. Dados do Ministério da Saúde apontam que, em todo ano de 2014, 4.792 casos foram registrados no estado. Este ano, até do dia 30 de abril, 20.813 casos foram registrados – o que representa um aumento de 153% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os casos estão presentes em 286 dos 417 dos municípios da Bahia (68,6%) e colocam em alerta as populações de Itabuna (4.280), Ilhéus (3.629), Jequié (1.508), Salvador (880), Ibicaraí (592), Jeremoabo (569), Buerarema (470), Simões Filhos (406), Macaúbas (398) e Feira de Santana (396), que concentram 63,1% das ocorrências.

De acordo com boletim da Sesab, duas mortes foram registradas: uma em Salvador e outra em Feira de Santana. Para deter o avanço da doença, a Sesab diz fazer o acompanhamento e monitoramento dinâmico dos municípios, visando detectar precocemente o início da transmissão de dengue através de instrumentos de coleta e processamento de dados informatizados e mapas digitalizados e bloqueio de transmissão com equipamentos portáteis para aplicação de inseticida à ultra baixo volume (UBV) em 257 municípios (286 notificantes). A febre chikungunya, registrada desde setembro de 2014 na Bahia, tem 5.953 casos em 127 municípios até o dia 22 de abril deste ano. Do total destes casos, 2.360 em 2014, 3.397 em 2015.

As cidades com transmissão confirmada no período são Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Baixa Grande, Ribeira do Pombal, Amélia Rodrigues, Valente, Camaçari, Salvador e Simões Filho. Os municípios com casos importados (casos confirmados com vínculo epidemiológico com Feira de Santana ou Riachão do Jacuípe) são Alagoinhas, Brejões, Cachoeira, Conceição do Coité, Nova Fátima, Irecê, Pé de Serra e Santa Bárbara. Outros municípios que têm casos confirmados e permanecem em investigação quanto ao local provável de infecção: Capela do Alto Alegre, Ipirá, Lauro de Freitas, Pé de Serra, Pintadas, Serrinha e Una. Já a tal “doença misteriosa”, diagnosticada pelo Instituto de Saúde Coletiva (ISC) da Ufba como Zika Virus, teve 5.067 registros, sendo a maior concentração nos municípios de Camaçari (2.296); Salvador (1.051); Simões Filho (486); Jequié (396); Itiúba (222); Valença (66); Feira de Santana (40); Ruy Barbosa (31); Várzea do Poço (25); Ibiquera (21); Camamu (20); Una (19); Itacaré (17); São José da Vitória (16); Ponto Novo (14); Santo Antônio de Jesus (12); Filadélfia (10); Itatim (10) e São Felipe (10).

Micael B Silveira

Engenheiro de Controle e Automação, Empreendedor, Jornalista nas horas vagas e apaixonado por sua terra natal: Condeúba.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.