Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Quinta, 22 Outubro 2020
Nublado

23°C

Condeúba

Nublado

Umidade: 67%

Vento: 9 km/h

Terça, 14 Novembro 2017

A Bahia foi o estado brasileiro com maior número de registros de mortes de homens de 15 a 24 anos de idade por causas externas. No total, em 2016, 3.394 jovens perderam a vida vítimas de suicídios, acidentes de trânsito, afogamentos, quedas, acidentes, entre outros. O levantamento foi divulgado nesta terça-feira (14). Em dez anos, enquanto 10 dos 27 estados brasileiros conseguiram reduzir essa estatística, a Bahia registrou um aumento de 171,3%.

Segundo o IBGE, comparado a 2006, quando eram 1.251 mortes, esse número quase triplicou em 2016 no estado. De acordo com o G1, em 2006, São Paulo tinha o maior número absoluto de homens jovens mortos por causas externas (5.055), e a Bahia era o sexto estado nesse ranking, com 1.251 mortes.

Dez anos e uma redução de 36,5% depois, São Paulo caiu para o segundo lugar, com 3.208 registros de mortes de homens jovens por causas externas, enquanto a Bahia passou a ser líder, com 3.394 jovens mortos por causas não naturais.

*As informações são do Achei Sudoeste

Publicado em Bahia

Por iniciativa da Prefeitura Municipal, foi criado o CONSEG (Conselho Comunitário de Segurança Pública de Condeúba), na última quarta-feira (14/11). A assembléia para criação aconteceu na câmara municipal da cidade e reuniu populares, membros do governo local, A guarda Municipal, o Sgto. Gibson, Vereadores, O presidente FECONSEG - Francisco Borges e até representantes do governo municipal do município de Licínio de Almeida.

O objetivo do conselho é reunir representantes de diversos segmentos da sociedade para que possam debater assuntos relacionado à segurança pública e aproximar a comunidade dos dispositivos disponíveis para o combate à criminalidade.

Com índices alarmantes de violência no estado da Bahia, os municípios pequenos são os que mais sofrem. Efetivo reduzido, poucas viaturas e falta de estrutura para a polícia trabalhar são os principais problemas. Com a entidade oficializada, juntamente com o governo municipal, será possível apresentar ao governo do Estado (Responsável pela segurança pública municipal) e à própria sociedade, caminhos possíveis para redução no índice de consumo de drogas, furtos e assaltos e até mesmo nas questões de violência doméstica.

Em contato telefônico com o FRC, o prefeito Silvan citou às dificuldades que enfrentam na busca por soluções para os problemas de segurança que Condeúba enfrenta. "Legalmente falando, o município não tem nenhuma responsabilidade sobre a segurança pública, mas eu enxergo de outra forma, se não houver uma parceria com a municipalidade, não conseguiremos resultados efetivos. Eu chamei a responsabilidade para min estou correndo atrás. Já tive algumas audiências com a secretaria de segurança pública, apresentei nossos problemas e as possíveis soluções, mas obtive pouco resultado. Mesmo assim, vou buscando caminhos alternativos para a diminuição dos índices de criminalidade no município e a proposta de criação desse conselho é uma delas. Continuaremos lutando pois essa é uma das prioridades do meu governo."

A diretoria eleita para um mandato de três anos ficou composta da seguinte forma:

Presidente: Raimundo Alves de Oliveira e Silva
Diretor Executivo: Antonio Carlos Ribeiro da Silva
Secretário Geral: Laurita Alves de Sousa
Administrativo: Geraldo Ramos Pereira Cordeiros
Diretor Financeiro: João Lima de Oliveira Neto
Diretor Social e Ação Comunitária: Lucas Ruan Nascimento Porto
Diretor de Políticas Anti Drogas: Eliana Maria dos Santos
Conselheiros Fiscal Titulares: Danilo Gardel Amorim Novais, Carlos Alves do Nascimento e José Carlos Dias
Suplentes: Ilson Soares de Sousa, Antonio Alves Pereira e Edimilson da Silva Barros

 

Publicado em Condeúba
X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para [email protected]