Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Segunda, 25 Maio 2020
Nublado

25°C

Condeúba

Nublado

Umidade: 62%

Vento: 6 km/h

Curta Nossa Página

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 42

Brasília – As inscrições para a segunda edição do ano do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) estarão abertas no período de 10 a 14 de junho.

Podem se inscrever os estudantes que tenham participado da edição do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2012 e não tenham zerado a redação. Por meio do Sisu, o estudante concorre a vagas em cursos de graduação em universidades e institutos federais de ensino superior. O Ministério da Educação (MEC) ainda não informou o número de vagas disponíveis para este processo seletivo.

edital com o cronograma desta edição do Sisu foi publicado hoje (3) no Diário Oficial da União. A primeira chamada está marcada para o dia 17 de junho e a segunda, para 1° de julho.

As matrículas da primeira chamada estão marcadas para os dias 21, 24 e 25 de junho as da segunda chamada para os dias 5, 8 e 9 de julho.

Os interessados poderão se inscrever em até duas opções de vaga e especificar sua ordem de preferência. O candidato precisa especificar também se concorre a vagas destinadas a ampla concorrência ou a políticas de ações afirmativas. Durante o período de inscrição, o estudante pode alterar as opções feitas. O edital traz também informações sobre critérios de desempate e matrículas nas instituições de ensino para os selecionados.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Enem. A primeira edição de 2013 do Sisu ofereceu 129 mil vagas em 101 instituições públicas de educação superior.

 

Fonte: Agência Brasil

 

 

Quem diria! Lá atrás, 152 anos passados, da emancipação daquela então Vila de Santo Antonio da Barra, pequenino lugarejo implantado no sertão baiano, sereno como seu povo, tranqüilo como o cair da garoa no mês de junho, que não molha a terra, mas, umedece as folhas das plantas, prorrogando a sua mutação.

Quem diria! Que esse povo sereno, ordeiro e desbravadores projetariam para suas gerações futuras tantos dissabores, desencontros, banalidades, não por culpa das gerações passadas e presentes, mas, talvez por uma das culpas mais aviltante que tem assolado o nosso povo e ceifada vidas de inocentes, que pagaram e continuam pagando por um sistema capitalista nefasto, que está impreguinado na sociedade Brasileira que é a má distribuição de renda. Ela vem dos idos de 1500 na época da descoberta do Brasil por Cabral, e até hoje ninguém consegue colocar esta situação no eixo.

Antiga Vila de Santo Antonio da Barra, hoje Condeúba, se eu tivesse o poder de comunicar com nossos antepassados eu diria o seguinte: Nossa cidade continua terra de povo ordeiro, hospitaleiro, trabalhador e cumpridor com seus deveres. Exceto os percalços que nela tem se infiltrado nos últimos anos por conta do chamado progresso e que se repetiu neste começo de semana junina, onde deixou a população boquiaberta, impotente, amedrontada e sintomática de:

Perplexidade, angustia, temor, náuseas, pavor, foi assim que ficou parte da população condeubense nesta segunda feira, dia 3 de junho às 11h00, quando as agencias dos bancos do Brasil e Bradesco, foram assaltadas pela terceira vez consecutiva. Só se via gente desesperada com muitos tiros disparados ao mesmo tempo pelos bandidos, felizmente ninguém ainda ficou ferido fisicamente, porém psicologicamente quase todos que presenciaram o assalto ficaram com este trauma. Desta vez os bandidos inovaram, vieram com maior numero de pessoas e carros, alem de motos para dar batidas em redor do local e ampliar a vigilância aos seus comparsas, que estavam cometendo o delito nos bancos.

Eu quero aqui, fazer um registro especial sobre os cúmplices dos assaltantes. quando a sociedade condeubense vai ter que suportar essas pessoas que ficam de plantão assistindo aos bandidos a praticar o roubo? E eles ali a espera que os ladrões fortemente armados, joguem bagatelas, normalmente moedas, produto do roubo então praticado, para aqueles “desalmados e desarmados” cúmplices do delito, que ali costumam fazer platéia aos delinqüentes, sem dizer que isto é feito pelos bandidos, como uma das estratégias do assalto, enquanto os populares pegavam as moedas atiradas pelos bandidos que saíram em disparada.

Se a Polícia aparecer no local, no momento do assalto, será impedida pelos voluntários, “cúmplice do roubo”, que ainda se encontram catando as moedas pelo curso onde fugiram os bandidos, assim sendo, a Polícia ficará prejudicada de suas ações, não podendo atacar ou perseguir a quadrilha armada, porque os populares estão servindo de escudo humano para os bandidos. Por tanto, a sociedade como um todo tem que repreender essa prática, que não se sabe se é por simplicidade ou por ignorância de parte da nossa população. Devemos trabalhar as cabeças dessas pessoas que tem participado dos três assaltos nos bancos de Condeúba de forma indireta, em busca de moedas atiradas pelos marginais logo após o roubo.

Essas pessoas tem que entender, que esta atitude de se aglomerarem para catar moedas atiradas por bandidos, que é produto de roubo, eles serão “cúmplice do próprio roubo” e podem ser enquadrados como tal pela polícia e responder processo, por isso, alem do que, estão botando suas vidas em risco e atrapalhando o trabalho da policia, que é defender e preservar a sociedade na sua integridade.

 

 

 

A representante da Comissão Paroquial de Meio Ambiente de Caetité (Bahia), Ione Rochael, denunciou à Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados, em Brasília, no dia 22 de maio, em Audiência Pública que tratava do tema: “Debater a Situação da Energia Nuclear Pós Rio +20″, mais um crime cometido pelas Indústrias Nucleares do Brasil – INB, que chegou ao absurdo de contratar uma “pesquisa”, para calçar com falsos argumentos “científicos” as mentiras que vem usando na tentativa de convencer os brasileiros de que a exploração do urânio não causa câncer.

A comunicação de que a INB agiu cruelmente, de má fé, chegando a contratar essa pesquisa, em 2008, apenas para dar como cumprida uma condicionante do licenciamento ambiental, que obriga aquela estatal a fazer o monitoramento da saúde dos trabalhadores e das populações do entorno da mina de urânio, causou grande impacto junto aos participantes da Audiência Pública.

Pesquisa alimenta desinformação

A pesquisa, coordenada pelo pesquisador da Fiocruz Arnaldo Lassance Cunha, tem um título pomposo: ’’Estudo epidemiológico de mobi-mortalidade relativo à eventual ocorrência de patologias relacionadas a danos genéticos e neoplasias malignas na área de influência de Unidade de Concentrado de Urânio (URA), das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) – Caetité, no Estado da Bahia’’. Mas serviu a objetivo bem infame.

Desde o momento da contratação, o estudo foi questionado pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, Cesat, Ministério Público Federal e movimentos sociais e populares da região porque tinha abrangência limitada e metodologia suspeita.

Durante quase quatro anos, usando dados parciais do estudo, a INB mentiu para a Bahia, para o Brasil, patrocinando na imprensa regional e estadual propaganda enganosa, manipulando informações, com manchetes desastrosas, tipo “Pesquisa Cientifica Comprova: Mineração de Urânio não aumentou casos de Câncer”, ou “Fiocruz comprova: Urânio não provocou aumento de casos de câncer’’, sem que se conheça qualquer manifestação contrária, por parte do pesquisador, ao uso que a contratante fazia do seu trabalho.

E “durante quase três anos – afirmou Ione – movimentos e entidades sociais e populares, com o apoio da Plataforma Dhesca Brasil (Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais), dirigiram vários ofícios à Direção da Fiocruz e ao seu Conselho de Ética, perguntando se de fato essa pesquisa tinha o aval da Fiocruz e se a instituição considerava eticamente correto os resultados parciais do estudo serem usados para ludibriar a boa fé das pessoas da região”.

O silêncio da direção da Fiocruz era preocupante. A tal ponto que a socióloga Marijane Lisboa, da PUC/SP, disse para o presidente da Fiocruz, publicamente, durante a Cúpula dos Povos, ano passado, no Rio de Janeiro, que era necessário a instituição se pronunciar diante de um assunto tão grave que envolvia a “credibilidade”’ da Fiocruz e a segurança das populações e do meio ambiente na Bahia.

Fiocruz desmonta a farsa

Finalmente, prosseguiu Ione, “em abril deste ano a direção da Fiocruz desmontou essa fraude, essa manipulação criminosa do ‘uso indevido’ desta ‘pesquisa’ e nos informou que o Grupo de Trabalho Permanente constituído para assessorar a presidência na avaliação do estudo concluiu que o trabalho era meramente ‘Explotatório e Inconclusivo’”.

A seguir, Ione leu um trecho do ofício da Fiocruz:

“Após deliberações técnicas, o GT concluiu que o referido estudo possui um caráter exploratório e inconclusivo. Portanto, não permite estabelecer inferências sobre a relação entre a exposição à radiação ionizante (tanto em níveis naturais locais como decorrentes das atividades de extração e concentração de urânio) e seus impactos no perfil de morbi-mortalidade, ou mais especificamente sobre a mortalidade por câncer, na área de influência da Unidade de Concentrado de Urânio (URA) em Caetité – Ba. Dessa forma, consideramos inapropriadas matérias de divulgação pública que, baseadas no estudo em questão, afirmem que a atividade mineradora na região não cause impactos à saúde da população potencialmente exposta”.

Os movimentos e entidades sociais e populares de Caetité já enviaram cópia do ofício da Fiocruz aos diversos órgãos de regulação e fiscalização das atividades nucleares e também aos Ministérios Públicos Federal e Estadual e Ministério Público do Trabalho, onde correm ações judiciais, nas quais a INB, Comissão Nacional de Energia Nuclear, Ibama, Governo da Bahia e Prefeituras de Caetité e Lagoa Real são rés.

A expectativa das populações da região é grande com as providências que se espera de cada órgão público envolvido no caso e aguardam a urgente apuração dos fatos e responsabilização dos autores pelos crimes praticados.

Fonte: jornaldosudoeste.com / Por Zoraide Vilasboas

Comum em cidades pequenas acerca de assuntos polêmicos, os boatos, tomam conta da cidade muito rápido. Muitas verdades e também muitas mentiras circulam tanto nas redes sociais como no "boca-a-boca" sobre o desenrolar da operação das polícias na busca aos assaltantes.

A equipe do Jornal Folha de Condeúba entrou em contato por telefone com o Policial Civil Josué José da Neves Junior, que forneceu em primeira mão a atual conjuntura das operações das polícias neste momento. "Muitos boatos tomam conta da cidade. Não existe informação oficial de que bandidos estão à caminho da cidade como noticiado por populares. Todos estão cercados em uma região rural da cidade e toda a movimentação de saída e entrada na cidade são monitoradas pela polícia" Disse Josué Junior sobre os boatos.

Segundo o Policial Civil, Além De 20 viaturas que compõem a equipe, mais de 50 Policiais civis e militares, dentre eles dois delegados de polícia, um helicóptero tripulado pelo GRAER (Grupo Aéreo da Polícia militar) também faz parte do aparato da polícia. 

"Não existe reféns, apesar dos assaltantes terem tentado assaltar um veículo ontem à noite bem como tentando fazer um casal de refém, tentativa esta que foi frustada por falhas no veículo e pela chegada da polícia, ninguém se feriu e também não há nenhum refém sobre poder dos assaltantes".

"Apesar da dificuldade de acesso à área em que se encontram os assaltantes devido a densidade do mato, todo o perímetro está cercado e o controle da situação está com a polícia. Precisamos agir agora com cautela." Completou Junior.

Alguns comerciantes da cidade fecharam seus comércios temendo outra onda de ataques como ocorreu nos bancos. Viaturas e policiais se encontram na praça Jovino Arsênio da Silva Filho, onde ficam a maior parte dos comércios, a prefeitura e os bancos afim de trazer mais segurança à população e amenizar o medo que tomou conta da cidade desde ontem (04).

Na foto a cima temos da esquerda para a direita o investigador Josué Júnior, o escrivão Márcio Ribeiro e o agente Pedro Carlo


Veja Também:

 

 

Nesta Manhã de Terça-Feira (04) chegou em Condeúba logo cedo um Helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (GRAER) para dar suporte as buscas aos bandidos que assaltaram os bancos da cidade na última segunda (03). As buscas durante a noite foram incessantes. Guarnições dos seguimentos da polícia Militar e Civil especializados deslocados de Vitória da Conquista, juntamente com a polícia da cidade, que somam mais de 50 homens e 20 viaturas, trabalharam incessantemente durante toda a noite cercando os suspeitos em área rural da cidade e as operações se estenderão durante o dia.

Ainda ontem (03), foi localizado um possível esconderijo do assaltantes na fazenda Boa Vista. Foram encontradas na casa roupas e alguns artigos que podem ter sido utilizados no planejamento e execução do assalto. Possíveis suspeitos foram localizado nas adjacências desta casa e empreenderam fuga. A polícia os cercaram mas, devido a dificuldade de acesso visto que estavam dentro de matagais e à noite ainda não conseguiram prender nenhum suspeito.

Ao empreender fuga, os bandidos invadiram uma casa nos Morrinhos de Agimiro , Região rural da cidade, e tentaram roubar um carro de um morador da região para fugir contudo, o veículo não funcionou, frustando assim a fuga com o veículo. Até as últimas informações, os bandidos seguiam cercados pela polícia nesta mesma região.

 Apesar de toda a boataria na cidade, ninguém ficou ferido até o momento nesta operação e nenhum suspeito foi efetivamente preso. Estaremos dando cobertura em tempo real ao fato   tira o sossego da pacata cidade de Condeúba.

Veja Também:

 

 

 

Segundo informações de alguns leitores que entraram em contato pelo telefone do Jornal Folha de Condeúba, está acontecendo neste momento tiroteios nas proximidades da fazenda Boa Vista. As informações ainda são um tanto incompletas, mas segundo os populares que relataram a movimentação, constataram o deslocamento de diversas viatura dos batalhões de operações especiais da polícia como GOE e CIPE-Sudoeste (Antiga CAESG) no sentido da fazenda Boa Vista e uma Unidade do SAMU.

Ainda não há nenhuma informação oficial sobre este fato. Buscaremos manter contato nas próximas horas e voltaremos a noticiar o fato. As buscas estão sendo feitas desde a manhã desta Segunda-Feira e ninguém ficou ferido nesse fato lamentável.

Veja Também:

 

 

 

A Embasa (Empresa Baiana de Água e Saneamento) deu início neste domingo (02), o sistema de racionamento de água em seu abastecimento. O racionamento deve ocorrer entre às 18h do domingo até às 21 h da segunda, abrangendo toda a rede de distribuição em Condeùba, zona rural e o município de Cordeiros.

Segundo o gerente da Embasa em nosso município, Claudio Gonçalves, o racionamento ocorrerá sempre nesse horário, uma vez por semana, como forma de prevenção e controle até que chegue o próximo período de chuvas.

Ainda de acordo com técnicos especialistas da Empresa que fazem medição da capacidade do Açude Champrão, a barragem tem condições de atender à demanda dos consumidores por um período de 260 dias, com isso, o racionamento deve trazer uma economia de 7600 metros cúbicos de água por mês, prorrogando o racionamento até fevereiro do próximo ano.

A Prefeitura de Condeúba tem direcionado os consumidores que necessitam da água para uso animal, a se utilizarem do Tanque do Município, localizado próximo à ponte do Rio Gavião, já que essa água é imprópria para consumo humano.

De acordo com Claudio Gonçalves, todas as medidas possíveis para o controle devem ser tomadas nesse momento, no entanto, bons resultados só serão alcançados se todos os envolvidos assumirem as suas responsabilidades, desde órgãos responsáveis, autoridades e população diretamente interessada. Isso se aplica não só a Condeúba e zona rural, mas também ao município de Cordeiros.

O Gerente da Embasa orienta para medidas simples, de uso racional da água, mas que podem fazer muita diferença nesse período considerado de cautela. Ele recomenda à população, medidas simples, como não lavar calçadas, carros e janelas com mangueiras, o que aumenta o desperdício. É uma cena comum no dia-a-dia de Condeúba, mas que hoje em dia deve ser evitada e até condenada.

Em relação aos arrendatários de lotes da bacia do Açude Champrão, a Embasa recomenda a suspensão da irrigação feita sem controle e de forma irregular nesses terrenos, de maneira que compromete todo o abastecimento e reduz cada vez mais a capacidade do açude em um momento de escassez. Dessa forma, a população também é convidada a fiscalizar, alertando parentes, vizinhos e todos os envolvidos de que é preciso economizar água.

Por: Dermeval Filho

Fonte: DDEZ

Em contato por telefone com a nossa reportagem, o comandante da  Companhia Independente de Policiamento Especializado do Sudoeste da Bahia (CIPE-Sudoeste), antiga CAESG, Major Mascarenhas, deu detalhes sobre os assaltos a agências bancárias do Bradesco e Banco do Brasil, em Condeúba.

Com relação ao monitoramento por vídeo, instalado na cidade no ano passado, na gestão do então prefeito Odílio Ribeiro (PMDB), o Major revelou que os bandidos cortaram a linha telefônica da cidade, inviabilizando o acesso as imagens, que é feita pela Internet.

“Estamos atentos e ouvindo as testemunhas para localizar os assaltantes”, explica.

Veja Também:

 

 

Fonte: Blog da Resenha Geral

 

 

 

Algumas fotos dos momentos posteriores à fuga dos bandidos na região dos bancos. Populares ainda muito assustados e agitados. Clique a foto ao lado para ampliar e navegar pelasoutras fotos.

Dona Celina tem uma lanchonete em frente às agências bancárias e conta que viu quando o grupo chegou à cidade. "Eu estava aqui dentro da lanchonete com mais três pessoas quando escutei o primeiro tiro, depois o segundo, e achei que fosse bomba [de São João]. Saí para olhar e vi os homens atirando. Eram muitos, não sei quantos, todos vestidos de Exército, encapuzados, alguns em motos e outros de carro", relata Dona Celina Aparecida de Souza


Veja Também:

 

 

Com Informações do G1

 

 

Segundo informações pré-liminares os gerentes do Banco do Brasil e do Bradesco que foram levados de refém já foram libertados. Os assaltantes utilizaram dois veículos Modelo Toyota Corolla para empreender fuga um na cor branca e outro na cor prata. Um dos veículos foram incendiados em uma estrada vicinal próximo a cidade. Apesar de muita violência com os funcionários do banco, chegando a agredir os seguranças de ambos os bancos, ainda não se tem registro de feridos em estado grave. Cobertura em tempo real dos fatos, fique ligado para mais informações.

 

Veja Também:

 

X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para [email protected]