Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Sexta, 23 Outubro 2020
Nublado

20°C

Condeúba

Nublado

Umidade: 93%

Vento: 9 km/h

Crescem no país a demanda e os serviços voltados ao tratamento de doentes fora dos hospitais, mas, ao mesmo tempo, não há regulamentação do setor por parte das agências reguladoras de saúde (Anvisa e ANS).

O assunto foi discutido na quarta (22) em São Paulo na Hospitalar, maior feira de saúde da América Latina. Entre as propostas de entidades de saúde está a elaboração de um documento com critérios que norteiem uma nova legislação sobre o tema.

O processo de desospitalização é uma tendência mundial e leva em conta o fato de que muitos pacientes internados podem ser cuidados fora dos hospitais, como em casa, em instituições de transição ou de longa permanência.

Uma pessoa que tenha sofrido múltiplas fraturas ou um AVC (Acidente Vascular Cerebral), por exemplo, pode receber os primeiros cuidados no hospital e, depois de estar estabilizado mas ainda sem condições clínicas de receber alta, ser transferido para uma unidade de transição antes de ir para casa.

Nessa instituição, terá cuidado médico, de enfermagem e terapias de reabilitação, com a vantagem de estar menos exposta a infecções. Para o sistema de saúde, há redução no custo da assistência.

Cerca de 24 voluntários do Reino Unido iniciaram os testes com o uso da vacina contra a chikungunya, segundo informações da Agência Brasil. O estudo, executado por pesquisadores da Universidade de Oxford, foi apresentado, na última sexta-feira (10), no Simpósio Desafios e Oportunidades na Pesquisa Clínica em Chikungunya: Produzindo Evidências para Saúde Pública, no Rio de Janeiro.

De acordo com o infectologista Arturo Reyes-Sandoval, que apresentou a novidade, além dos 24 britânicos, 120 ou 150 mexicanos devem passar pelos testes. Ele também acredita que o Brasil poderá ser o próximo país incluído no estudo: “O Brasil tem capacidade econômica e instituições fortes para poder produzir a vacina”. Estima-se que com o avanço das pesquisas, a vacina contra a chikungunya fique disponível em até cinco anos.

FONTE: Bahia Notícias

O deputado Pedro Tavares (DEM) apresentou na Assembleia Legislativa o projeto de lei nº 23.223/2019, instituindo a Semana de Conscientização do AEH, a ser realizada anualmente.

O democrata esclarece que a semana acontecerá no período comemorativo do Dia Mundial de Conscientização do Angiodema Hereditário (AEH) que é celebrado no dia 16 de maio, com ações educativas, constando de seminários, encontros, palestras, feiras de saúde e outras atividades pertinentes. Os temas, prossegue Tavares, abordarão aspectos da prevenção e cuidados sobre os sintomas e sinais da doença, bem como as formas de tratamento.

O Angioedema Hereditário é uma doença grave e rara, que induz a baixa imunidade do portador, bem como a ocorrência de edemas e inchaços na pele e áreas de mucosas. Os dados sobre o AEH apontam que, no Brasil, há cerca de 18 mil casos e que a taxa de mortalidade tem um alcance de 30%.

A doença pode fazer com que o portador apresentes crises, cujos sintomas se assemelham aos de outras enfermidades, motivo pelo qual, entende o deputado, realizar a semana de conscientização se torna tão importante.

"Em face do exposto, em razão desta Casa Legislativa ser o poder por excelência para ditar normas e ante a importância da matéria, confio no apoio dos meus pares para a aprovação da presente proposição", concluiu Tavares.

FONTE: Notícias ALBA

A imunização contra o vírus Influenza, causador da gripe, será iniciada nesta quarta-feira (10) em todo o país. Em 2019 será a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza.

O prazo final para a vacinação será 31 de maio. O Dia D ou Dia Nacional, acontecerá em 4 de maio. Neste dia postos de vacinação móveis serão instalados em diversos locais estratégicos, como supermercados e shoppings, além do funcionamento dos postos de saúde.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) o público-alvo este ano é formado por mais de 4 milhões (4.046.626) de pessoas dos grupos prioritários. A meta da Sesab é vacinar 90% deste público, ou seja, 3,6 milhões de indivíduos.

Entre as novidades da campanha de 2019 está a mudança na vacinação das crianças, que agora podem ser vacinadas de seis meses até 5 anos 11 meses e 29 dias.

Além disso, serão vacinados idosos com 60 anos ou mais; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Em Salvador, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 128 unidades de saúde da rede básica estarão ofertando as doses do imunobiológico de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 08 às 17 horas.

FONTE: Bahia Notícias

A Bahia soma, nos últimos três meses, 117 desistências de profissionais do Programa Mais Médicos. De acordo com dados do Ministério da Saúde, o estado é o segundo em número de vagas que ficaram em aberto, atrás apenas de São Paulo (181).

O número de desistências na Bahia representa 13,7% do total de 853 vagas preenchidas no estado após a saída dos médicos cubanos.

O município de Cândido Sales foi o que registrou maior número de desistências no estado, quatro profissionais. Em seguida, aparecem Brumado, Euclides da Cunha, Inhambupe e Serrinha, com três desistências cada. Na capital, Salvador, apenas um médico desistiu do programa.

Em todo o país, o número de desistências é de 1.052 até o início de abril (veja aqui). O Ministério da Saúde informou que as vagas poderão ser ofertadas em novas fases do provimento de profissionais, ainda em análise pela pasta.

FONTE: Bahia Notícias

 

Os serviços de anestesistas voltaram a funcionar na Bahia, através do Planserv, plano de saúde dos servidores estaduais. O serviço foi retomado após dois meses de impasse entre os médicos e a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). As negociações foram finalizadas na sexta-feira (15). A assessoria dos anestesistas não informou quais foram as reivindicações aceitas. 

Os médicos pediam reajustes nos valores de pagamento do plano, o que, segundo a categoria, não acontecia desde 2015. Os profissionais também pediam pagamento dos honorários feitos diretamente aos médicos, sem intermediação dos hospitais. Neste período, os anestesistas só atenderam com pagamento particular. A paralisação com o Planserv começou em janeiro deste ano.

Para mais informações, o beneficiário do plano deve entrar em contato por meio do número: 0800-56-6066.

FONTE: Bahia Notícias

Pessoas que sofrem com algum tipo de neoplasia – o câncer – detêm alguns direitos especiais na esfera Trabalhista, Previdenciária e Tributária. A informação foi dada pelo advogado Breno Novelli, ao Bahia Notícias, diante da campanhas do Outubro Rosa e o alerta para o combate e prevenção ao câncer de mama.

Pacientes que lutam contra o câncer, sobretudo mulheres, ou familiares com dependentes que buscam a cura da doença podem, por exemplo, fazer o saque integral do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), para ajudar nos custeios do tratamento e no seu próprio sustento. A pessoa diagnosticada com algum tipo de neoplasia, a depender da gravidade, também pode ter direito a aposentadoria integral por incapacidade laboral. “Os benefícios estarão diretamente ligados à gravidade e intensidade do câncer junto com a capacidade de trabalho da pessoa. Não se pode falar em aposentadoria integral em casos em que a capacidade de trabalho não fique completamente impossibilitada”, salienta o advogado. Breno completa que a incapacidade para o trabalho não é mensurada somente pelo aspecto físico, mas também pela condição psicológica, emocional, moral, social e financeira.

O servidor público tem direito ao benefício, mesmo que tenha contraído a doença após a aposentadoria, transformando em integral, se for o caso. Caso haja o deferimento da aposentadoria por invalidez, a pessoa ainda pode ter a quitação total do financiamento de um imóvel. Isso se deve pois, ao comprar um imóvel financiado junto à Caixa Econômica Federal, por exemplo, o comprador paga um seguro habitacional. O contrato deste seguro prevê a quitação do saldo devedor nos casos de morte e invalidez permanente do contratante. Pacientes que ainda foram submetidos a tratamentos, como quimioterapia e radioterapia, podem ter isenção do Imposto de Renda. Outros impostos também podem ser deduzidos, como o ICMS, IPVA, IPI e IOF. Outros direitos de pessoas com câncer versam sobre o direito ao saque do PIS/Pasep, que devem ser requeridos junto à Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil.

O Ministério da Saúde autorizou nesta sexta-feira (17) o repasse de R$ 13,8 milhões para que estados e municípios afetados pela febre amarela intensifiquem a vacinação.

Além de R$ 35,8 mil autorizados para a Bahia, estão incluídos 21 municípios do estado: Cândido Sales, Condeúba, Cordeiros, Encruzilhada, Guaratinga, Ibirapuã, Itagimirim, Itanhém, Itarantim, Jacaraci, Jucuruçu, Lajedão, Macarani, Maiquinique, Medeiros Neto, Mortugaba, Mucuri, Piripá, Sebastião Laranjeiras, Tremedal e Urandi.

No total, a Bahia receberá R$ 394,2 mil. A transferência será feita em parcela única e alcança ainda os municípios do Espírito Santo (R$ 1,6 milhão), Minas Gerais (R$ 8,9 milhões), Rio de Janeiro (R$ 921 mil) e São Paulo (R$ 1,9 milhão).

X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para [email protected]