Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Sexta, 06 Dezembro 2019
Parcialmente Nublado

18°C

Condeúba

Parcialmente Nublado

Umidade: 82%

Vento: 4 km/h

Por Leandro Flores

Sou do tipo que não se enquadra em nenhum tipo de “encaixotamento” político, religioso ou ideológico. Simplesmente não consigo fechar os meus olhos, escolher um lado e achar que quem não concorda comigo (ou que quem escolheu o outro lado no qual eu não me encontro) esteja errado e que eu deva combater veementemente até convencê-lo de seus equívocos... Não. Não, não sou o dono da verdade. Até porque a verdade, muitas das vezes é relativa. Vai depender do ângulo de observação.

Quando se trata de política então, a coisa fica mais relativa do que nunca. Quem em sã consciência intelectual ou cultural vá afirmar categoricamente que o que se passa atualmente com o nosso país seja apenas um objeto de POSICIONAMENTO POLÍTICO? Que quem seja a favor de uma determinada lógica política esteja completamente com a razão e que o outro lado seja o usurpador, o alienado ou o ladrão da história?

Passamos por uma turbulência que certamente será histórica e decisiva para o futuro de nossa tão estimada “Pátria amada”. O Brasil vive uma crise que ultrapassa a área econômica, financeira, política, ética, moral... É uma crise existencial. Não podemos escolher um lado do galho e ficar jogando pedra em quem está do outro lado, buscando o mesmo objetivo. É preciso que haja respeito e tolerância se quisermos encontrar realmente um caminho para se sair da beirada do precipício.

Vivemos uma aberração total de valores em todos os sentidos. Seja de tolerância e aceitação, seja na razoabilidade do posicionamento intelectual. Pensar, agir e ser, acabou sendo uma questão de sobrevivência humana. Aquela capaz de criar e recriar mecanismo de aceitabilidade conjuntiva e de transformação social e cultural e que determina a harmonização da convivência. Há um abismo enorme se abrindo ao nosso redor e não nos damos conta que uma força invisível empurra-nos catastroficamente para esse abismo. No momento sentimos apenas o cheiro podre de “enxofre” e a fumaça obscura das conjunções. Mas ele existe e é inevitável. E não adianta, escolher um lado. TODOS NÓS BRASILEIROS INCONSCIENTEMENTE ESTAMOS CAMINHANDO PARA ESSE MESMO ABISMO... Recitando a mesma cartilha da ignorância e da velha truculência política partidária.

A principal questão é: de quem é a culpa? Qual é a força que nos empurra para o submundo das abominações irrestritas da racionalidade? A primeira reação seria colocar a culpa no outro (um arquétipo descrito e carimbado desde a criação do mundo). Mas se formos capazes de analisar a situação por outros ângulos veremos a nossa cara em todo esse processo. Sim. Fomos nós que construímos esse abismo e somos nós os causadores desse tenebroso episódio suicida. Os “odores” nada mais são do que a nossa hipocrisia e a falta de senso e de percepção da realidade que nos cerca. Tudo isso, já estava criado e pronto para emergir a qualquer momento. Infelizmente chegou a hora e se não acordamos a tempo seremos tragados irremediavelmente para o fundo do poço. E aí só Deus saberá se ainda teremos força para sobrevivência.

O Deputado Estadual Pedro Tavares esteve em Condeúba na manhã dessa sexta-feira (24) para visitar a obra de uma creche que se encontra parada no município. O prefeito Silvan Baleeiro, o vereador Antônio Chaves, o secretário de obras, infraestrutura e transporte, Dinailde Nascimento e Micael Silveira acompanharam o parlamentar na ação.

"É inadmissível ver o dinheiro público se degradando dessa forma, sem que se transforme em serviço para a população. Eu irei a Brasília na próxima semana e vou buscar todos os recursos necessários para que essa obra retome e passe a servir as crianças condeubenses."

Segundo o deputado, a obra está parada porque a empresa que ganhou o lote da licitação pra construir mil unidades em todo o Brasil decretou falência. "Esse material é importado e quando a empresa ganhou a licitação, o dólar estava em menos de R$ 3, o que era um negocio lucrativo. Com a alta do dólar, a empresa não conseguiu honrar com o contrato e decretou falência." Explicou ele.

Silvan disponibilizou todos os dados do convênio, que foi firmado como governo federal, para execução do projeto e cobrou do deputado, que prometeu representar os interesses do município junto ao Ministério da Educação.

 

 

Um crime bárbaro deixou a população de Condeúba estarrecida nas últimas horas desse domingo (19/02). Dois homens montados em uma motocicleta efetuaram pelo menos quatro disparos de arma de fogo contra o diretor de tributos do município. 

A vítima, Roberto Alves Moreira, que havia completado 46 anos no último dia 11/02, estava em um restaurante na cidade de Condeúba (Caldo do Raimundinho), quando um elemento armado chegou no local e deferiu tiros de arma de fogo contra seu corpo. O SAMU 192 chegou a ser acionado mas a base não deu início na operação uma vez que o óbito já havia sido constatado.

Em contato com o site Folha Regional de Condeúba, a polícia informou que já tem uma linha de investigação e suspeitos associados ao crime, mas não pode entrar em detalhes para não comprometer a elucidação dos fatos.

Perfil 

Roberto Alves era um homem discreto, reservado e dedicado à vida profissional, tendo na sua trajetória passagem pela vida política. Atualmente assumia a diretoria de Tributos do Município de Condeúba e era proprietário de um comércio de produtos veterinários.

A equipe do FRC sente profundamente essa perda e deixa as condolências a todos os amigos e familiares. Essa perda diz respeito a toda a cidade, que perdeu um grande técnico e profissional.

 

A Polícia Civil, através da Delegacia Territorial de Condeúba, sob a coordenação do Delegado Arilano Botelho e com o apoio da Polícia Militar, efetuou a prisão do jovem Diogo Soares Malta, de 26 anos, em cumprimento ao mandado de prisão preventiva na manhã dessa quarta-feira (08).

O mesmo é acusado de ser um dos autores do homicídio ocorrido nesta cidade no dia 04/05/16, onde vitimou a pessoa de Fábio Lima, que foi alvejada por diversos disparos de arma de fogo. O crime trouxe muita comoção à cidade, pois durante a execução, o filho da vítima de apenas cinco anos, presenciou e foi alvejado na mão.

A prisão foi decretada pelo Ilmo. Juiz da comarca da cidade, sendo ainda identificado como mandantes Helton Santos Souza, popular "Netinho", este recluso em Caetite, W. G. V., porpular "Tabore" (menor) e Henrique Prates Gonçalves (foragido da justiça). A motivação seria uma disputa entre o comando do tráfico de drogas em Condeúba e região.

As informações são da Polícia Civíl.

Mesmo após sair do governo, a gestão temerária dos quatro anos de governo do Ex-Prefeito José Augusto Ribeiro - PT (o Guto) continua incomodando e trazendo sérios problemas à população e à gestão do atual Prefeito Silvan Baleeiro (PMDB), em Condeúba.

A Prefeitura da cidade teve o valor de R$ 335.581,45 bloqueados pelo INSS, devido à falta de repasses da gestão de Guto referente ao mês 11/2016, gerando débito na entidade e zerando todo o recurso recebido na data do dia 10 de janeiro de 2017.

Além do valor bloqueado, ainda havia previsão de bloqueio para um montante de R$ 388.232,51 referente aos repasses do mês de dezembro de 2016 e outro valor de R$ 252.452,92 do décimo terceiro salário, somado um total de R$ 926.266,88 de dívidas só em um órgão (Instituto Nacional do Seguro Social - INSS). Através de uma ação judicial, o atual governo conseguiu suspender os outros bloqueios previstos.

Caso a ação judicial não lograsse êxito, e os próximos bloqueios fossem efetivados, poderia comprometer o pagamento da folha de funcionários e até a interrupção de serviços básicos como o atendimento médico de urgência, segundo os representantes da gestão.

Para engrossar o caldo do problema, Guto também deixou algumas pendências financeiras em órgãos federais, o que causou a inclusão do município de Condeúba no CAUC (Cadastro Único de Convênios), uma espécie de SERASA, do governo federal. Isso inviabiliza a captação de qualquer recurso através de convênios com a federação.

Mesmo tendo essa fortuna prevista para bloqueio, que soma o total de R$ 926.266,88, pois vivemos em um município pobre, onde os recursos são escassos e os problemas são muitos, não foi o bastante para afastar em definitivo o fantasma da dívida deixada como herança maldita pelo Ex-Prefeito Guto. Há também outros débitos com a EMBASA (R$ 55.988,78 - VEJA AQUI A CERTIDÃO), COELBA (R$ 235.994,02 - VEJA AQUI A CARTA COBRANÇA), CORREIOS e outros órgãos que somadas à do INSS formam um montante de mais de UM MILHÃO E MEIO DE REAIS (exatos R$ 1.563.450,49). Com alguns órgãos, o ex-prefeito chegou a realizar negociações e parcelamentos de débitos mas não honrou com o acordo.

“Todo dia é uma dívida nova”, comentou o Prefeito Silvan, “parece que é um poço sem fundo, recebemos a máquina totalmente deteriorada, carente de manutenção e agora várias surpresas negativas e parece que não vai parar por ai, ainda não terminamos a auditoria para sabermos o tamanho do rombo. ”

Este é o resultado de quatro anos de administração com marcas de irresponsabilidade, voltada apenas para os seus e sem nenhum compromisso com a causa social, com gestores totalmente despreparados para o exercício da função pública, que levaram o município a contrair um endividamento faraônico, por erros propositais ou por erros de incompetência mesmo, haja vista que esse processo parece ser uma comprovação da incapacidade administrativa de um gestor.

O Setor de finanças da prefeitura segue fazendo o levantamento dos débitos contraídos na gestão passada e assim que finalizar o processo deve divulgar uma nota oficial apresentando à população a situação precária do município.

Além disso, foi informado pela administração que a situação será apresentada no relatório final de transição de governo, encaminhada ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas dos Municípios, o que pode gerar improbidade administrativa em desfavor de Guto e o tornar impossibilitado de disputar qualquer cargo público pelo período de no mínimo 8 anos, além de outras consequências.

 

A Polícia Civil da cidade de Condeúba, efetuou ontem (terça-feira) o cumprimento ao mandado de prisão preventiva de José Ribeiro Junior, mais conhecido como “Zé Branco”.

Segundo a polícia, ele é acusado de ser um dos autores do homicídio ocorrido no município no mês de junho desse ano, na praça do forró, onde vitimou Igor Silva Santos, sendo ainda alvejadas as pessoas de Weberson Martins Ferreira e Jhonatan Dias do Nascimento.

Na sessão desta quinta-feira (17/11), o Tribunal de Contas dos Municípios rejeitou as contas do prefeito de Itambé, Ivan Fernandes Couto Moreira, relativas ao exercício de 2015. Diante das graves irregularidades apuradas no relatório técnico, o relator do parecer, conselheiro Paolo Marconi, solicitou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o gestor, imputou multa máxima de R$47.396,00 e determinou o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$1.834,14, com recursos pessoais, pelo pagamento indevido de juros e multa pelo atraso no cumprimento de obrigações.

Também foi aplicada multa de R$64.800,00, equivalente a 30% dos subsídios anuais do gestor, em razão da não redução da despesa com pessoal para o limite previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal.

A relatoria constatou que o gestor não apresentou à Inspetoria Regional do TCM para a análise mensal 14 processos licitatórios, dispensas e/ou inexigibilidades, envolvendo recursos no expressivo montante de R$ 5.390.582,42, e não promoveu o pagamento de uma multa imputada anteriormente no valor de R$3 mil. Além disso, a despesa total com pessoal alcançou no 3º quadrimestre o percentual de 71,64% da receita corrente líquido do município, quando o máximo permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal é 54%, o que, por si só, prejudicou o mérito das contas.

Mortugaba – Na mesma sessão, o pleno rejeitou as contas da Prefeitura de Mortugaba, na gestão de Heráclito Luiz Paixão Matos, referentes ao exercício de 2015, também situada no sudoeste baiano. A administração descumpriu o índice mínimo para investimento em Educação (25%), aplicando apenas 22,87% na manutenção e desenvolvimento do ensino, e na remuneração dos profissionais do magistério com recursos do Fundeb, utilizando somente 58,75% do montante disponível, quando o mínimo é 60%.

O relator do parecer, conselheiro Fernando Vita, multou o gestor em R$10 mil e determinou o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$3.954,11, com recursos pessoais, referente a despesas indevidas com juros e multas.

De acordo com o TCM, cabe recurso das decisões.

Fonte: TCM

O prefeito Guto perdeu totalmente a classe em um comício no bairro Divino Espírito Santo na noite dessa segunda-feira, 19. José Augusto demonstrou descontrole emocional e foi apoiado pelo secretario municipal de administração, o senhor Décio Pereira.

O fato aconteceu no momento em que discursava para algumas dezenas de populares que foi assistir ao evento, o prefeito escutou palavras de ordem como "Fora PT" vindo de outro grupo de populares do bairro que manifestavam democraticamente atrás do caminhão que servia de palanque, se virou e começou a discutir com o grupo, ignorando o público que aguardava seu discurso.

 

Dentre expressões baixas utilizadas na sua fala, o prefeito chegou a dizer aos eleitores "no dia 2 de outubro, eu vou dá um couro em vocês. Dia 2 vocês vão tomar um couro... eu vou bater para doer...", em seguida o prefeito ainda disse "Vocês deviam tomar vergonha nas suas caras...", referindo-se aos populares.

 

Depois que retornou o discurso, o prefeito ainda continuou com a agressividade nas suas palavras: "Isso é só um aperitivo do que vai acontecer aqui dia 24 (dia em que tem comício do seu grupo no bairro)... A coisa vai pegar aqui dentro... Essa cambada de desorganizados, de oportunistas vão cair no cacete dia 2 de outubro." No final ele usou uma colocação bíblica para finalizar sua fala.

Seguindo na mesma linha do prefeito, no vídeo acima é possível ver o Secretário Décio Pereira fazendo gestos para que o público que estava à frente do caminhão fosse para trás ao encontro dos que manifestavam, o que poderia ter gerado um conflito de maiores proporções.

Logo o caso ganhou as redes sociais e viralizou no WhatsApp. Eleitores chegaram a gravar áudios repudiando a ação do prefeito e declarando que votaria contra em repúdio ao acontecido.

Áudios que se espalharam pelo WhatsApp relatam o fato:

Áudio de um eleitor que explica como começou a discursão

 

Depoimento de eleitor repudiando ação e pedindo respeito para o bairro

 

Outro eleitor se diz espantado com situação em áudio gravado para o WhatsApp