Dec 04, 2016 Bem vindo! A última vez que atualizamos o site foi as 22:58 - 02/12/2016

Publicidade




Um caminhão carregado de gado que trafegava na BA-263, entre os municípios de Belo Campo e Tremedal, perdeu o controle e capotou na noite dessa sexta-feira, 02.

Segundo informações de leitores do FRC, o motorista do veículo de grande porte segue preso nas ferragens aguardando o corpo de bombeiros de Vitória da Conquista com os equipamentos necessários para cortar a cabine e fazer o resgate. O SAMU foi acionado e já se encontra no local.

Os animais que estavam sendo transportados ficaram jogados às margens da rodovia. A qualquer momento mais informações.



Bahia Notícias

Uma megaoperação deflagrada nesta sexta-feira (2) desarticulou a principal facção criminosa do Recôncavo Baiano. Seis foram mortos na ação, e 11 mandados de prisão cumpridos contra a quadrilha responsável pelo tráfico de drogas na região. O líder do grupo, conhecido como Leo Gado, foi flagrado na comunidade São Roque do Paraguaçu, em Maragogipe.

Os bandidos estavam escondidos em uma casa de difícil acesso, em meio a uma mata, quando perceberam a presença da polícia reagiram atirando. Durante o confronto, seis deles foram atingidos, levados a hospitais da região, mas não resistiram aos ferimentos. Os corpos de Leo Gado, Piel, Dal e Zoio foram identificados, enquanto outros dois seguem sem identificação no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Outros quatro acusados foram presos e encaminhados à DT de Maragogipe. Com os criminosos foram apreendidos duas submetralhadoras nove milímetros, duas espingardas calibre 12, uma pistola calibre 45, uma pistola e três carregadores nove milímetros, um revólver calibre 38, um revólver calibre 22, além de aproximadamente cinco mil pedras de crack, cinco mil pinos de cocaína, 34 tabletes de maconha e R$ 4,710 mil.

A ação foi comandada pela Força-Tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP/BA) e unidades do Batalhão de Operações Policiais Especiais, Grupamento Aéreo da Polícia Militar, do Departamento de Polícia do Interior, através da Delegacia Territorial de Maragogipe, e da Coordenação de Aviação Operacional da Polícia Federal (CAOP).

A operação contou com cerca de 130 policiais, e o auxílio de lanchas e aeronaves devido ao difícil acesso aos locais onde os suspeitos estavam escondidos. A quadrilha é acusada de ser a responsável pelo tráfico de drogas em parte dos municípios do recôncavo e de ter participado de vários assaltos a banco.



O presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Claudio Lamachia, divulgou nota nesta sexta (2) na qual defende que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), se afaste imediatamente do cargo. Nesta quinta-feira (1º), o STF (Supremo Tribunal Federal) aceitou denúncia e Renan virou réu, acusado pelo crime de peculato.

Para o presidente da OAB, cujo mandato termina em fevereiro, Renan deve deixar a presidência do Senado "para que possa bem exercer seu direito de defesa sem comprometer as instituições que representa". "Não se trata aqui de fazer juízo de valor quanto à culpabilidade do senador Renan Calheiros, uma vez que o processo que o investiga não está concluído. Trata-se de zelo pelas instituições da República", diz a nota.

"Por este motivo, é preciso que o senador Renan Calheiros seja julgado de acordo com os ritos e procedimentos estabelecidos em lei, com acesso à ampla defesa e ao contraditório. Mas sem que isso comprometa o cotidiano e os atos praticados pelo Senado Federal."

Em novembro, a maioria dos ministros do STF votou para que réus não ocupem cargo na linha sucessória da Presidência da República. O julgamento, no entanto, foi interrompido por um pedido de vista do ministro Dias Toffoli. Como a votação não foi concluída, Renan não será afastado do cargo, mesmo depois de virar réu no Supremo. Não há prazo para que o julgamento seja retomado. Em nota divulgada via assessoria de imprensa da Presidência do Senado, o presidente do Senado afirmou na noite de quinta-feira ter recebido com "tranquilidade" a decisão do STF. O peemedebista fala em "suposição", "probabilidades" e diz não haver provas contra si.



Pelo menos cinco capitais brasileiras registraram panelaços durante a noite desta quarta-feira (30) em protesto contra as medidas anticorrupção aprovadas pela Câmara dos Deputados esta semana. De acordo com o Uol, moradores de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Goiânia participaram do ato.

Esse tipo de protesto marcou as manifestações contra a ex-presidente Dilma Rousseff. O pacote anticorrupção foi aprovado na noite de terça-feira (29). No entanto, os parlamentares aprovaram 13 emendas durante a madrugada que desfiguraram o projeto enviado pelo Ministério Público Federal que tinha mais de 2 milhões de assinaturas.

Entre as medidas que receberam apoio dos parlamentares está possibilidade de juízes e promotores responderem por crime de abuso de autoridade. O texto já seguiu para apreciação do Senado.



Um aposentado de Feira de Santana decidiu pôr a casa à venda para tentar comprar um remédio para esposa, que sofre de câncer no fígado. A atitude partiu de Credes Nunes para ajudar a mulher, Lêda Santana, de 55 anos. Segundo a TV Subaé, Lêda Santana descobriu o câncer no fígado a menos de dois anos. Como o remédio [Sorafenibe], indispensável ao tratamento, custa R$ 8 mil por mês, a família se viu impossibilitada de adquirir o medicamento.

Laudos médicos apontam que caso Lêda não use o remédio, o câncer pode chegar a um estágio irreversível. Ainda segundo a emissora, o casal vive com a aposentadoria por invalidez do aposentado, de R$ 1 mil. Metade do valor é consumido com a medicação de Lêda, e a outra parte, na manutenção da casa, além de despesas com alimentação. O Núcleo Regional de Saúde de Feira de Santana afirmou que os remédios de controle do câncer não estão disponíveis na rede pública, mas podem ser adquiridos através de decisão judicial.



Na manhã desta quarta-feira, 30 de novembro, ação conjunta do Ministério Público Federal (MPF), da Polícia Federal (PF) e da Controladoria-Geral da União (CGU) levou à prisão preventiva de André Luis Costa Donato, por fraude em licitação e contribuir para o desvio de verbas da saúde no município de Palmas do Monte Alto (BA). Donato é ex-Secretário Municipal de Administração de Guanambi (BA), e atualmente ocupa o cargo de assessor parlamentar na Câmara dos Deputados.

Além da prisão de Donato, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em sua residência e na residência de Valdete Rosa Martins Prado, sócia da Limpel Comércio e Representações, empresa que foi contratada para fornecer materiais e equipamentos para Postos de Saúde da Família em Palmas de Monte Alto, no ano de 2008, após licitação fraudada. O esquema foi descoberto pela CGU e investigado pela PF.

Segundo denúncia ajuizada pelo MPF em 2016, André Donato foi o responsável pela reunião da documentação para a montagem da licitação e concorreu para o desvio das verbas da saúde. Na ação penal (processo nº 0003260-62.2015.4.01.3309), além de Donato e Valdete, figuram como réus o ex-prefeito de Palmas de Monte Alto, Manoel Rubens Vicente da Cruz, e mais cinco servidores municipais.

Em razão da prática de crimes similares, André Donato já foi condenado pela Justiça Federal em Guanambi em outras duas ações penais (processos nº 1367-46.2009.4.01.3309 e 4358-53.2013.4.01.3309), em uma delas, inclusive, por formação de quadrilha voltada para a prática de fraudes a licitações.



O Banco do Brasil assegurou nesta terça-feira (22) que não obrigará funcionários a reduzir a jornada de trabalho ganhando menos. A garantia foi dada a representantes de sindicatos que passaram o dia reunidos com a direção da instituição financeira para discutir o plano de reestruturação do banco que prevê um plano incentivado de aposentadorias para 18 mil empregados e o fechamento de 402 agências em todo o país, 12 delas na Bahia. 

De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), vinculada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Banco do Brasil garantiu que, no remanejamento decorrente da reestruturação, o funcionário poderá optar em permanecer na jornada de oito horas, sem ser obrigado a migrar para a jornada de seis horas. Os funcionários das áreas afetadas pelo fechamento das agências terão prioridade no sistema interno de recrutamento, concorrência e seleção do banco para serem realocados.

Em relação ao plano de aposentadoria incentivada, a Contraf-CUT informou que o banco concordou em cumprir os regulamentos do plano de previdência complementar de cada funcionário. O tempo que o funcionário trabalhou no banco depois de conquistar o direito à aposentadoria será incorporado às indenizações.



Um vidente pode ter previsto o acidente aéreo que o time da Chapecoense sofreu nesta terça-feira (29). Em março deste ano, Carlinhos vidente participou do programa "Olga Bongiovanni" para fazer previsões para 2016. "Vou contar uma [previsão] de primeira mão também: um time inteiro de futebol vai morrer num avião. Marca o que estou falando para vocês. Isso vai acontecer em um ano ou um ano e meio", disse Carlinhos Vidente, em março deste ano.

"Mas é um time do Brasil", perguntou Olga. "Essa é a pergunta. Não deu para levantar ainda se é um time do Brasil ou um time de fora", respondeu o vidente.



BRG

O avião que levava a Chapecoense para Medellín, onde disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional na próxima quarta-feira, caiu a 50 quilômetros da cidade colombiana por causa de uma falha elétrica.

81 pessoas estavam a bordo entre 72 passageiros e nove tripulantes: 76 pessoas morreram. Os únicos sobreviventes do voo foram os jogadores Alan Ruschel, Danilo e Jakson Follmann; a aeromoça Ximena Suárez e o jornalista Rafael Henzel.

19 jogadores da Chapecoense, a comissão técnica encabeçada por Caio Júnior, dirigentes do clube, o presidente da federação catarinense (Delfim Peixoto), jornalistas de Fox Sports (dentre eles o ex-meia Mario Sérgio) e Globo faleceram na queda.

A lista com todos os passageiros e tripulantes:

Atletas – Alan Ruschel, Ananias, Arthur Maia, Bruno Rangel, Juninho, Cléber Santana, Danilo, Dener, Filipe Machado, Jakson Follmann, Gil, Gimenez, Kempes, Lucas Gomes, Matheus Biteco, Neto, Sérgio Manoel, William Thiego, Tiago Albes, Josimar, Marcelo, Mateus Caramelo.

Comissão técnica – Caio Júnior, Eduardo de Castro Filho, Anderson Paixão, Anderson Roberto Martins, Marcio Bestene Koury, Rafael Gobbato, Luiz Cesar Martins Cunha, Luiz Felipe Grohs, Sergio Luis Ferreira de Jesus, Anderson Donizette Lucas, Adriano Wulff Bitencourt, Cleberson Fernando da Silva, Emerson Fabio di Domenico, Eduardo Luiz Preuss, Mario Luiz Stumpf, Sandro Luiz Pallaoro.

Dirigentes – Plínio de Nes Filho, Luciano Buligon, Gelson Luiz Merísio, Nilson Folle Junior, Decio Sebastião Burtet Filho, Jandir Bondignon, Gilberto Pace Thomas, Mauro Dal Bello, Edir Félix de Marco, Davií Barela Bavi, Ricardo Philippi Porto, Delfim Peixoto.

Jornalistas – Victorino Chermont, Rodrigo Santana Gonçalves, Deva Pascovitch, Licacio Pereira Junior, Paulo Júlio Clement, Mario Sérgio, Guilherme Marques, Ari de Araújo Junior, Guilherme Laars.

Jornalistas – Giovane Klein Victória, Bruno Mauri da Silva, Djalma Araújo Neto, André Luis Goulart Podiacki, Laion Machado Espíndola, Rafael Henzel, Renan Carlos Agnolin, Fernando Schardong, Edson Luiz Ebeliny, Gelson Galiotto, Douglas Dorneles, Jacir Biavatti, Ivan Carlos Agnoletto.

Tripulação: Miguel Quiróga, Ovar Goytia, Sisy Arias, Romel Vacaflores, Ximena Suarez, Alex Quispe, Gustavo Encina, Erwin Tumiri, Angel Lugo



BRG
Um grave acidente foi registrado na tarde desse domingo (27), na BR 116, nas proximidades da região do 58, já no município de Manoel Vitorino. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um engavetamento com cinco carretas e um caminhão deixou a rodovia parada por mais de cinco horas.

Ainda segundo a PRF, o acidente aconteceu por volta das 15 horas, após uma ultrapassagem indevida. duas carretas colidiram de frente, logo em seguida, os outros veículos, que vinham logo atrás, não conseguiram frear a tempo, causando o engavetamento.

Com as colisões, cinco do seis veículos envolvidos foram incendiados, três carretas ficaram totalmente destruídas, afirmou a PRF. Apesar da gravidade do acidente, apenas duas pessoas tiveram ferimentos leves. Elas foram encaminhadas para um hospital da cidade de Jequié.



Nesta segunda-feira (28), a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Reis do Gado, contra um esquema que teria atuado no Tocantins praticando crimes contra a administração pública e promovendo a lavagem de capitais por meio da dissimulação e ocultação dos lucros ilícitos no patrimônio de membros da família do governador do Estado. O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), é alvo de condução coercitiva.

Participam da operação cerca de 280 policiais federais. Ao todo estão sendo cumpridos 108 mandados judiciais expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça sendo, 8 mandados de prisão temporária, 24 de condução coercitiva e 76 de busca e apreensão nas cidades de Palmas e Araguaína no Tocantins, Goiânia/GO, Brasília/DF, Caraguatatuba/SP Canãa dos Carajás, Redenção, Santa Maria, São Felix do Xingu e Sapucaia/PA.

A PF afirma ainda que a investigação apontou um esquema de fraudes em contratos de licitações públicas com empresas de familiares e pessoas de confiança do chefe do executivo estadual, que teria gerado enorme prejuízo aos cofres públicos. As autoridades identificaram, até o momento, um montante de mais de R$ 200 milhões efetivamente lavados.

A ocultação do dinheiro desviado ilicitamente era feita por meio de transações imobiliárias fraudulentas, contratos de gaveta e manobras fiscais ilegais dentre os quais a compra de fazendas e de grandes quantidades de gado. Parte do valor teve por destino a formação de caixa dois para campanhas realizadas no Estado.

“Chamou atenção dos policiais o volume de algumas transações financeiras do grupo que, pela sua desproporcionalidade, denotam claramente a intenção de dissimular as vultosas movimentações ilícitas do grupo”, diz trecho da nota da PF.

Em um dos casos foi identificada um contrato de compra de gado cujo volume, segundo a perícia realizada, não caberia sequer dentro da propriedade onde pretensamente deveriam se encontrar o rebanho. Essa técnica foi apelidada pelos investigadores como “Gados de Papel”.

Em outro caso, um contrato de prestação de serviços entre o governo e uma empresa de transportes aéreos alcançou valores tão exorbitantes que, sendo dimensionadas em horas de voo, obrigariam os aviões a serem abastecidos no ar para que se pudesse suprir o valor integral do contrato.

Os investigados responderão pelos crimes de lavagem de dinheiro, peculato, corrupção passiva, fraudes à licitação e organização criminosa.

O nome da operação “Reis do gado” foi dado em razão dos principais investigados serem grandes pecuaristas no Estado do Pará e o gado era a destinação de grande parte do dinheiro desviado, onde se operava verdadeira lavagem de dinheiro.

Sites parceiros

Colaboradores

Micael

Micael B Silveira

Diretor, Colunista e Programador

     

Neto Coutinho

Neto Coutinho

Chargista e Caricaturista

   

Uellinton

Uellinton

Repórter Fotográfico

   

Antonio

Antônio Vieira

Repórter Fotográfico

   

Max Dayan

Max Dayan

Correspondente em Mortugaba

   

Willian Tigre

Willian Tigre

Correspondente em Belo Campo