Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Quarta, 05 Agosto 2020
Nublado

21°C

Condeúba

Nublado

Umidade: 50%

Vento: 15 km/h

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 42

Quinta, 15 Janeiro 2015
Bahia Notícias

As investigações da Aeronáutica, que começam a ser divulgadas no início de fevereiro, concluíram que o acidente que matou o presidenciável do PSB e ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, no meio da campanha eleitoral do ano passado, foi causado por uma sequência de falhas do piloto Marcos Martins - desde a falta de treinamento para aquela aeronave até o uso de "atalho" para acelerar o procedimento de descida.

Como resultado decisivo, Martins foi obrigado a abortar o pouso e arremeter bruscamente, operando os aparelhos em desacordo com as recomendações do fabricante do avião e acabando por sofrer o que é tecnicamente descrito como "desorientação espacial".

É quando o piloto perde a referência do avião em relação ao solo, não sabe se está voando para cima, para baixo, em posição normal, de lado ou de ponta cabeça. Essa conclusão sobre a "desorientação espacial" baseou-se em informações sobre os últimos segundos do voo, no momento em que o avião embicou num ângulo de 70 graus e em potência máxima, como se o piloto acelerasse pensando que estava em movimento de subida, quando na verdade estava voando para baixo, rumo ao solo.

O acidente ocorreu na manhã de 13 de agosto de 2014, quando o Cessna 560 XL saiu do aeroporto Santos Dumont, no Rio, rumo à Base Aérea de Santos, no Guarujá, em São Paulo.

Por volta de 10 horas, a aeronave caiu em Santos, no bairro Boqueirão. Além de Eduardo Campos, que estava em terceiro lugar na corrida presidencial, morreram quatro assessores dele, o piloto e o copiloto Geraldo Magela Barbosa. Nesses cinco meses de investigações, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, órgão da Aeronáutica (Cenipa) levantou ainda todo o perfil psicológico, pessoal e profissional dos dois pilotos e listou uma sequência de falhas de Marcos Martins, antes e durante o voo.

Não foi encontrado nenhum indício de falha técnica ou de operação do sistema aeronáutico. As duas turbinas foram detalhadamente analisadas e estavam em perfeita condição de uso, mas a caixa preta de voz não foi útil para as conclusões.

Ela simplesmente não estava ligada, não gravou as conversas durante o voo. Conforme apurado pelos investigadores, Martins não estava treinado para o Cessna 560 XL, uma aeronave sofisticada e nova, concluída em 2010. Ele, por exemplo, nunca tinha passado pelo simulador.

Está registrado, também, que a relação entre os dois pilotos não era boa. Eles já tinham um histórico de atritos e o copiloto teria, inclusive, pedido para não mais voar com Martins, que, em redes sociais, se disse "cansadaço" dias antes do acidente. Aquele seria, possivelmente, o último voo conjunto da dupla.

 

 

Publicado em Brasil

Já na Colina Sagrada, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), se divertiu com o público que compareceu aos festejos da Lavagem do Bonfim, nesta quinta-feira (15). A alegria foi tanta que o chefe do executivo municipal foi flagrado pelo repórter fotográfico do Grupo Metrópole, Tácio Moreira, enquanto jogava capoeira em uma roda que fazia a festa de quem passava pela Ladeira do Bonfim.

Os capoeiristas esbanjavam molejo, enquanto o prefeito tentou fazer alguns movimentos. Neto conseguiu até arrancar alguns aplausos de quem acompanhava o cortejo. Paranauê, Paraná!

 

Publicado em Bahia
X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para [email protected]