Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Domingo, 09 Dezembro 2018
18°C

Condeúba

Nublado Humidade: 98%
Vento: ESE16.09 km/h

Quase 280 escolas e algumas faculdades foram bloqueadas ou registraram tumulto na França nesta quinta-feira (6) - quarto dia de protestos no país. O Executivo francês tenta conter a ira dos "coletes amarelos", dizendo temer uma "enorme violência" durante o novo ato que deve acontecer no sábado (8) em Paris.

Segundo a France Presse, mais de 700 estudantes de ensino médio foram presos.

Muitas manifestações de estudantes do ensino médio contra a reforma na educação se tornaram violentas em várias cidades do país. Lixeiras e carros foram queimados e estruturas públicas urbanas depredadas. Houve confrontos com a polícia, lembrando um pouco as imagens dos tumultos ocorridos no último sábado em Paris.

Uma nova manifestação dos "coletes amarelos", anunciada para sábado, levanta temores de uma "enorme violência", declarou o palácio presidencial na quarta (5) à noite, pouco depois de o governo desistir "pelo ano de 2019" dos aumentos de impostos sobre os combustíveis. Esta reivindicação está na origem do movimento dos "coletes amarelos", que protesta contra a queda do poder aquisitivo dos franceses.

 

Levantamento do programa das Nações Unidas de combate ao HIV/Aids (Unaids) indica que mais de 9,4 milhões de pessoas não sabem que estão infectadas pelo vírus em todo o mundo. Por conta disso, a entidade lançou neste ano uma campanha com slogan "Saiba seu status".

 

O relatório "Conhecimento é poder" revelou que 37 milhões de pessoas vivem com HIV no mundo, o maior número registrado na história. De acordo com o documento, em 2017, 75% das pessoas que viviam com HIV sabiam da infecção, e apenas 58,6% delas (21,7 milhões) tiveram acesso à terapia antirretroviral.

 

O Ministério da Saúde estima que, no Brasil, 866 mil pessoas viviam com o HIV no ano passado. Desse total, 84% (731 mil) foram diagnosticadas e 75% (548 mil) estavam em tratamento. A meta da pasta é garantir que, até 2020, sejam diagnosticadas todas as pessoas com HIV que vivem no país.

 

Fonte: Bahia Notícias

O WhatsApp apresentou instabilidade para alguns usuários nesta quarta-feira (3). Segundo relatos nas redes sociais, o servidor do aplicativo de mensagens saiu do ar, o que impossibilita o envio e recebimento de mensagens.

Algumas publicações na rede social foram feitas por usuários brasileiros do aplicativo, o que mostra que nosso país foi um dos afetados. Outros países que também parecem passar por problemas são Alemanha, Itália e Turquia.

Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa do WhatsApp afirmou que a empresa ainda não se posicionou sobre o caso.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o ataque com mísseis contra uma base aérea da Síria, na noite desta quinta-feira (6), foi de "vital importância" para os interesses de segurança nacional dos EUA. O republicano afirmou que o seu país precisa "prevenir e evitar a propagação e o uso de armas químicas mortais". Ele afirmou que "não há contestação de que a Síria usou armas químicas proibidas", referindo-se à ofensiva que matou dezenas de pessoas no começo da semana.

Trump falou com repórteres após se encontrar com o presidente da China, Xi Jinping, na Flórida, enquanto as forças americanas lançavam cerca de 60 mísseis Tomahawk em território sírio, no primeiro ataque do governo Trump ao país. A TV estatal da Síria informou sobre o ataque, dizendo que este foi um ato de "agressão" dos EUA.

Em seu comunicado, Trump disse que espera que a paz e harmonia prevaleçam. "Deus abençoe a América e o mundo inteiro", disse o presidente americano ao encerrar seu pronunciamento.

ataque fora do Parlamento britânico, em Londres, deixou 4 mortos, incluindo uma mulher e um policial, além do próprio suspeito de ser o autor da agressão, segundo o chefe de contra-terrorismo da Scotland Yard, Mark Rowley. O incidente ocorreu na tarde desta quarta-feira (22). Há também pelo menos 20 feridos.

A polícia britânica acredita que houve apenas um agressor envolvido, e trata o incidente como um ataque terrorista até que a motivação do ataque seja esclarecida.

O ataque começou quando um carro que passava pela Ponte de Westminster atropelou um grupo de pessoas. O suspeito deixou o veículo preto e avançou em direção ao Parlamento, atingindo um policial com uma faca, que acabaria morrendo. Pouco depois, foram ouvidos disparos. O agressor foi baleado pela polícia e morreu também.

"Estamos tratando isto como um incidente terrorista até que tenhamos informações contrárias", disse a polícia em comunicado.

Entre os feridos há uma mulher foi retirada do Rio Tâmisa viva após o ataque, informou a Autoridade Portuária de Londres (PLA). Ela está recebendo tratamento para ferimentos graves.

Desde que o Departamento de Justiça dos EUA revelou que o Grupo Odebrecht pagou US$ 1 bilhão (R$ 3,1 bilhões) a políticos de diferentes países, em dezembro, os casos de corrupção têm provocado uma tempestade sobre a reputação de diversos governantes, segundo o jornal Folha.

De acordo com a publicação, o dinheiro foi enviado como doações de campanha ou propina direta para os políticos, em troca de contratos de construções, principalmente em infraestrutura. Depois do escândalo, alguns deles passaram a impedir a participação da empreiteira brasileira em obras públicas.

Veja abaixo a lista:

VENEZUELA
Propina paga: US$ 98 milhões
Quando: 2006 a 2015
Ganhos: não informados. Nicolás Maduro ordenou que obras continuassem com "força local"

PANAMÁ
Quando: 2010 a 2014
O presidente Juan Carlos Varela e dois filhos do ex-líder Ricardo Martinelli foram acusados de receber repasses da empreiteira, que foi proibida de participar de novas licitações

COLÔMBIA
Quando: 2009 a 2014
O presidente Juan Manuel Santos é acusado de receber US$ 1 milhão em doações de campanha

PERU
Quando: 2005 a 2014
Justiça ordena prisão do ex-presidente Alejandro Toledo, acusado de receber US$ 20 milhões em propina; governo disse que empresa deveria sair do país

ARGENTINA
Quando: 2007 a 2014
Justiça investiga se Gustavo Arribas, chefe de espionagem e aliado do presidente Mauricio Macri, recebeu propina de US$ 600 mil da empreiteira

BRASIL
Quando: 2003 a 2016
77 executivos da empreiteira assinaram acordo de delação que cita envolvimento de lideranças dos principais partidos políticos

EQUADOR
Quando: 2007 a 2016
Suspeita de envolvimento de funcionários do presidente Rafael Correa abala a candidatura do governista Lenin Moreno; Odebrecht foi proibida de participar de licitações

REPÚBLICA DOMINICANA
Quando: 2001 a 2014

GUATEMALA
Quando: 2013 a 2015

MÉXICO
Quando: 2010 a 2014

MOÇAMBIQUE
Propina paga: US$ 900 mil
Quando: 2011 a 2014 Odebrecht pagou US$ 900 mil em propinas

ANGOLA
Quando: 2006 a 2013

EL SALVADOR
Propina paga: US$ 5,3 milhões
Quando: 2008
Ganhos: não informados
Odebrecht diz ter repassado caixa dois, intermediado pelo PT, à campanha do ex-presidente Mauricio Funes

CUBA
Quando: 2010
Polícia Federal investiga se a Odebrecht pagou propina para se beneficiar de verba do BNDES na construção do Porto de Mariel

OUTROS CASOS

Chile: OAS é acusada de beneficiar as campanhas da presidente Michelle Bachelet e do candidato Marco Enríquez-Ominami, em 2013
Peru: Camargo Corrêa teria pagado propina para participar da licitação da rodovia Interoceânica, entre 2005 e 2011

Procuradores dos Estados Unidos descobriram nesta semana cerca de US$ 20 milhões (R$ 64 milhões) dentro de um colchão pertencente ao brumadense, Cléber Rene Rizério Rocha, de 28 anos. Ele foi preso no estado de Massachusetts, na última quinta-feira (05/01).

Cléber é acusado de lavagem de dinheiro em um esquema associado à empresa TelexFree, que pediu falência em 2014 após provocar prejuízo de US$ 1,8 bilhão para cerca de um milhão de pessoas, segundo o processo do caso.

No esquema, Rizério Rocha atuava como um entregador do dinheiro, transferindo os recursos da TelexFree ainda escondidos na região perto de Boston, para contas no Brasil por meio da utilização de contas em Hong Kong, de acordo com os documentos oficiais.

Recentemente, ele voou do Brasil para Nova York e, na quarta-feira, entregou uma mala contendo US$ 2,2 milhões em um restaurante para uma testemunha que está cooperando com as investigações.

Após o encontro, os procuradores seguiram o brasileiro até um apartamento na cidade de Westborough, que fica cerca de 50 quilômetros de Boston, onde ele foi preso. Na noite do mesmo dia, voltaram ao local e encontraram o dinheiro escondido no colchão.

Pelo crime, o brumadense pode pegar até 20 anos na prisão, mais três anos de liberdade vigiada, além de ter que pagar multa de US$ 250 mil.

*As informações são do blog Sudoeste Bahia

ESTADÃO

ISTAMBUL - Um ataque em uma boate em Istambul, na Turquia, deixou ao menos 39 pessoas mortas e outras 40 feridas, de acordo com relatos iniciais do governador da província, Vasip Sahin, a jornalistas locais e reproduzido pela agência Reuters e pelo jornal americano The New York Times.

A boate Reina recebia uma celebração de ano novo; o ataque aconteceu a 1h15 do domingo, 1º, no horário turco e autoridades locais classificaram o crime como ato terrorista.

De acordo com a agência Reuters, um homem não identificado atirou contra um segurança na entrada do estabelecimento e, em seguida, disparou de forma aleatória contra as pessoas que estavam presente. Há relatos de múltiplos atiradores que estariam fantasiados como Papai Noel.

A casa noturna recebia cerca de 600 pessoas no momento da invasão. "Um atirador disparou sem misericórdia contra pessoas inocentes que apenas estavam celebrando o ano-novo e se divertindo", disse Sahin.