Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Quarta, 19 Junho 2019
Ensolarado

26°C

Condeúba

Ensolarado

Umidade: 35%

Vento: 7 km/h

O jornalista Levi Vasconcelos publicou hoje (15) em sua coluna, do Jornal A Tarde, o posicionamento do Dep. Estadual Pedro Tavares (DEM), em relação à prática abusiva das tarifas aéreas.

"Hoje, em algumas situações viajar dentro do estado está ficando mais caro do que viajar para o exterior. Há muitos dias venho denunciando os valores exorbitantes das passagens aéreas e cobrando uma solução. É um absurdo que as tarifas pra viajarmos para destinos dentro do estado estejam mais caras do que para viajarmos para países da Europa, por exemplo. Consequentemente, essa situação traz prejuízos para o turismo e para a economia das regiões. Órgãos, como a Anac precisam dar uma explicação em relação a isso. Não é a situação de uma empresa que deve definir os preços do mercado. Tudo tem limite!Vamos lutar contra essa exploração comercial e fazer com que o cidadão seja respeitado, enquanto consumidor. Temos que ser firmes na luta por preços mais justos." Afirma Pedro Tavares, indignado com a situação.

Balanço da Receita Federal mostra que, até as 12h desta segunda-feira (29), 24.387.237 declarações foram recebidas - cerca de 20% do total. A expectativa é de que 30,5 milhões de contribuintes entreguem a declaração de Imposto de Renda. O prazo de entrega da declaração termina às 23h59 desta terça-feira (30).

A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido.

As restituições começarão a ser pagas em junho e seguem até dezembro para os contribuintes cujas declarações não caíram na malha fina.

FONTE: G1

ela primeira vez, o valor do salário mínimo ultrapassará R$ 1 mil. O governo propôs salário mínimo de R$ 1.040 para 2020, o que representa alta de 4,2% em relação ao atual (R$ 998). O valor consta do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018, apresentado hoje (15) pelo secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues.

Até este ano, o mínimo era corrigido pela inflação do ano anterior medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) de dois anos anteriores. Como a lei que definia a fórmula deixará de vigorar em 2020, o governo optou por reajustar o mínimo apenas pela inflação estimada para o INPC.

A LDO define os parâmetros e as metas fiscais para a elaboração do Orçamento do ano seguinte. Pela legislação, o governo deve enviar o projeto até 15 de abril de cada ano. Caso o Congresso não consiga aprovar a LDO até o fim do semestre, o projeto passa a trancar a pauta. O valor do salário mínimo pode subir ou cair em relação à proposta original durante a tramitação do Orçamento, caso as expectativas de inflação mudem nos próximos meses.

FONTE: B NEWS

O fundador da rede de farmácias Pague Menos, Deusmar Queirós, foi preso no sábado (8) sob acusação de crime contra o sistema financeiro nacional. Segundo o Folhapress, o empresário se apresentou à Polícia Federal cumprindo ordem da juíza da 12ª Vara da Justiça Federal do Ceará, Cíntia Brunetta.

O empresário foi encaminhado para unidade prisional Irmã Imelda, em Aquiraz, na região metropolitana de Fortaleza.

Em 2012, o empresário foi condenado em primeira instância e confirmado em segunda instância em 2013 a uma pena 9 anos e dois meses de prisão e pagamento de multa de 2.500 salários mínimos. O Ministério Público Federal requereu o início do cumprimento da pena e foi deferido pelo ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça.

Ainda de acordo com a publicação, Deusmar foi denunciado pela Procuradoria da República no Ceará por crime contra o sistema financeiro por meio da Renda Corretora de Valores, empresa de sua propriedade. Segundo a denúncia, a empresa atuou no mercado de valores mobiliários sem registro junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) entre os anos de 2001 e 2006.

Em nota enviada ao Folhapress, a defesa do empresário afirmou que a ação ainda está em curso e a condenação não é definitiva: “A defesa continua acreditando na Justiça e na sua absolvição”.

Ja a rede de farmácia Pague Menos informou que o processo não tem relação com a rede e que a decisão judicial não afeta as operações da empresa. Afirmou ainda que todas as informações sobre o processo foram prestadas de maneira "transparente pela empresa".

Está disponível para empreendedores o curso sobre redes sociais para pequenas empresas. O curso é 100% online e gratuito. A carga horária é de seis horas, o tempo disponibilizado para o participante concluir o curso é de 15 dias.

Durante o andamento do curso, o participante vai conhecer as características das redes sociais, tornando-se capaz de planejar a entrada e atuação efetiva de um pequeno negócio nas redes. Também será possível identificar os desafios e as vantagens que a integração às redes sociais podem trazer à pequena empresa; aplicar as estratégias de utilização consciente das redes; além de introduzir as ferramentas de comunicação e interação da Web 2.0 na empresa, analisando a viabilidade delas para o negócio.

O curso contará com a orientação de um tutor que esclarecerá dúvidas e estimulará a discussão de questões importantes. Além disso, o participante poderá interagir com outros empreendedores e receberá um certificado digital ao concluir a capacitação. Para fazer a inscrição, basta clicar aqui para realizar o cadastro no site (CLIQUE AQUI) do Sebrae.e redes sociais para pequenas empresas está disponível para empreendedores.

*Blog da Resenha Geral

O conselho de administração da JBS, maior empresa de proteína animal do planeta, escolheu José Batista Sobrinho, conhecido como Zé Mineiro, como novo diretor executivo. Ele vai substituir Wesley Batista no comando do grupo, após a prisão do empresário na última quarta-feira (13).

Patriarca do grupo, Zé Mineiro vai permanecer no cargo até 2019, quando terminaria o mandato de filho. Wesley Batista Filho foi eleito como diretor estatutário.

A reunião extraordinária do colegiado começou às 19 horas de sábado e se estendeu até a uma da madrugada. O nome de foi aprovado por unanimidade, mesmo pela conselheira do BNDES, Claudia Santos.

A Receita Federal abre nesta segunda-feira (10) a consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas 2017. Deverão ser pagos R$ 2,99 bilhões para 1.495.931 contribuintes, com depósitos previstos para 17 de julho. De acordo com o G1, esse lote incluirá também restituições residuais de 2008 a 2016. As consultas poderão ser feitas a partir das 9h desta segunda pelo site da Receita (veja aqui) e pelo aplicativo para tablets e smartphones.

Desde segunda-feira (3) os microempreendedores individuais (MEIs) com boletos atrasados podem solicitar o parcelamento das dívidas com a Receita Federal. O prazo para fazer o pedido termina no dia 2 de outubro.

É a primeira vez, desde a criação do MEI, em 2009, que o governo abre um programa de parcelamento de débitos. As dívidas acumuladas até maio de 2016 poderão ser parceladas em até 120 prestações, que deverão ter valor de pelo menos R$ 50. Para débitos de boletos vencidos após maio de 2016, o parcelamento será de, no máximo, 60 meses.

Segundo a Receita Federal, o saldo devedor atual dos MEIs é de R$ 1,7 bilhão. O número de microempreendedores individuais cadastrados no Simples Nacional já superou a marca de 7 milhões, mas o percentual de inadimplência tem se mantido há anos no patamar ao redor de 60%.

De acordo com os dados do Fisco, dos 6,94 milhões de MEIs cadastrados em março, apenas 2,78 milhões (40%) efetuaram o pagamento do boleto mensal.

Além de estar inadimplente com o Fisco, o MEI com boletos atrasados corre o risco de não ter acesso a direitos previdenciários como auxílio-doença, salário-maternidade e aposentadoria invalidez.

Cada benefício exige um tempo de carência, ou seja, um tempo mínimo meses de contribuição, e a contagem da carência inicia-se apenas a partir do pagamento da primeira contribuição sem atraso. Para pedir o auxílio-doença, por exemplo, o MEI precisa ter pago em dia no mínimo 12 meses seguidos.