Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Sexta, 10 Julho 2020
Muito Ensolarado

23°C

Condeúba

Muito Ensolarado

Umidade: 50%

Vento: 12 km/h

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 42

Domingo, 14 Junho 2015

Mesmo após 6 multas, a Secretaria Municipal de Saúde de Condeúba parece ignorar a lei 3820/60, que, dentre outros tópicos, aborda sobre a obrigatoriedade do farmacêutico responsável, perante o Conselho Regional de Farmácia (CRF), tanto para o Hospital Municipal, quanto para a Farmácia Básica do Município.

Em uma fiscalização na última Quinta-Feira (11/06), a sétima multa, no valor de R$ 2100,00, foi aplicada à Farmácia Básica e a segunda multa, de mesmo valor, foi aplicada ao Hospital Municipal, totalizando R$ 4200,00 em punições apenas nesta visita.

Em contato com a redação do Jornal Folha de Condeúba, Dra. Moazélia Roliher Moreira Monteiro, Coordenadora de Fiscalização do CRF-BA, explicou que a primeira multa que é aplicada, tem o valor de R$ 1050,00, porém, quando a irregularidade é reincidente, como no caso de Condeúba, o valor dobra. Segundo ela, outras visitas, onde a Secretaria se comprometeu em regularizar a situação, não foram aplicadas multas entretanto, mesmo assumindo o compromisso, não foi cumprido e a irregularidade se estende.

"A imprensa tem um papel vital para que a gente possa estar informando aos usuários de medicamentos, dos riscos que essas pessoas correm quanto elas vão a um estabelecimento farmacêutico, público ou privado, e não encotram um profissional capacitado a disposição para orientá-los quanto ao uso correto do medicamento." Comentou a farmacêutica.

Além da farmácia e hospital municipal, outros dois estabelecimentos privados foram multados na cidade também pela ausênca de um profissional responsável.

"A população tem que procurar farmácia que tenha farmacêutico. Farmácia sem farmacêutico é perigo, não pode. Medicamento é coisa séria." Finalizou Moazélia

Publicado em Condeúba

Terminou na última sexta-feira (12), no Estado, a Campanha de Vacinação contra a Gripe. Até o momento foram imunizadas 2.047.557 pessoas, correspondendo a uma cobertura vacinal de 70,63%. Com esse resultado, a Bahia não atingiu a meta preconizada pelo Ministério da Saúde que é de vacinar 80% da população alvo. Apenas 168 municípios (40,28%) conseguiram atingir a meta. Salvador vacinou 68,70% da sua população alvo. Na Bahia, o público alvo era de aproximadamente 3,3 milhões de pessoas.

Esta foi a 17ª campanha promovida pelo Ministério, em parceria com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), que teve como público alvo as pessoas com idade a partir de 60 anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A transmissão dos vírus gripe (influenza) acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população, a Sesab orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal. 

Fonte: Blog Resenha Geral

Publicado em Brasil
X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para [email protected]