Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Segunda, 06 Abril 2020
Parcialmente Nublado

22°C

Condeúba

Parcialmente Nublado

Umidade: 90%

Vento: 9 km/h

Segunda, 09 Março 2020

Até o fim do mês, as pessoas físicas e microempreendedores endividados terão a oportunidade de renegociar dívidas no Serasa com desconto de até 98%. O feirão Serasa Limpa Nome oferece a renegociação pela internet, pelo smartphone e, a partir do dia 09 de março de 2020, nos escritórios da Serasa em todo o país.

Os devedores podem pedir a renegociação no site ou no aplicativo Serasa Consumidor, disponível para os dispositivos dos sistemas iOS, da Apple, e Android, do Google. Segundo o diretor da Serasa Consumidor, Giresse Contini, não há distinção nas negociações pedidas pessoalmente ou a distância, portanto não é necessária uma corrida aos postos de atendimento.
Serasa Limpa Nome

“Quem pede a renegociação no site ou no aplicativo terá as mesmas condições que se pedir presencialmente num escritório da Serasa”, explica Contini. “Muitas vezes, o cliente será atendido mais rapidamente pelas ferramentas eletrônicas do que no atendimento presencial, onde pode enfrentar filas.”

Caso o devedor escolha ir ao atendimento presencial, deverá levar documento de identidade com foto, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h ou das 9h às 17h, dependendo do escritório. “Somente o próprio cliente deve ir. Não adianta mandar parente ou amigo com procuração”, alerta o diretor da Serasa.
Novidade

O feirão deste ano tem uma novidade. Pela primeira vez, será permitida a renegociação de débitos para microempreendedores e microempresários. Ao rastrear o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), o sistema verifica se há débitos num Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica no mesmo nome.

O Feirão Serasa Limpa Nome começou em 27 de fevereiro e irá até 31 de março. A extensão do desconto depende do número de parcelas que o cliente pode pagar para quitar o débito. Quanto menor a quantidade de prestações, maior o desconto. Quem paga a vista tem reduções maiores.

“Temos casos em que o desconto chegou a 98%. Uma dívida de R$ 22 mil foi reduzida para R$ 200”, disse Contini. Na última edição do feirão, em novembro do ano passado, 4 milhões de dívidas foram renegociadas, com 70% sendo quitadas à vista e a maioria com mais de 80% de desconto.
Nome sujo

Segundo o diretor da Serasa Consumidor, cada pessoa com o nome sujo tem, em média, quatro ou cinco dívidas em seu nome. Ele identifica três perfis de endividados. O primeiro é o consumidor que emprestou o nome a parentes ou amigos e, muitas vezes, nem sabia que estava com o nome sujo.

O segundo perfil consiste em pessoas desempregadas que não conseguem pagar todas as contas enquanto não arranjam novo trabalho. O terceiro é representado por pessoas físicas sem reserva de emergência que enfrentam imprevistos por causa de doenças, de compras de medicamentos, de viagens inesperadas e de reparos domésticos e automobilísticos.

“A pessoa que não consegue pagar as contas geralmente escolhe pagar as contas mais essenciais, como água e luz, e passam a dever ao banco ou ao cartão de crédito que cobram juros mais altos”, explica Contini.

Ele defende a ampliação da educação financeira. “Na medida em que o brasileiro entender que precisa ter de três a seis meses [do custo de vida] de reserva de emergência, ele poderá lidar com o desemprego e outros imprevistos se endividando menos”, acrescenta.

Atualmente, 37% dos endividados têm de 25 anos a 40 anos. No entanto, o diretor da Serasa identifica um aumento na proporção de aposentados com o nome sujo, por terem assumido contas de parentes desempregados.

A lista dos postos de atendimento da Serasa está disponível no site do feirão para quem quiser fazer a renegociação presencial.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Publicado em Economia

A Receita Federal abre às 9h desta segunda-feira (9) as consultas ao lote residual do Imposto de Renda de Pessoa Física, incluindo as restituições dos exercícios de 2008 a 2019.

Os lotes residuais são os de contribuintes que caíram na malha fina do IR, mas depois regularizaram as pendências.

Ao todo, 72.546 contribuintes receberão R$ 240 milhões em 16 de março, de acordo com a Receita. Destes, R$ 151,98 milhões são referentes ao IR 2019, pagos a 43.904 contribuintes.

Assim que abertas, as consultas poderão ser feitas por meio da página da Receita na internet ou pelo telefone 146. O órgão disponibiliza, ainda, um aplicativo para tablets e smartphones que permite consultar as informações sobre a restituição do IR e a situação cadastral no CPF.

Do valor total de restituições, R$ 104,18 milhões referem-se a contribuintes com prioridade no recebimento (pessoas com mais de 80 anos; contribuintes entre 60 e 79 anos; pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e aqueles cuja maior fonte de renda seja o magistério).


Malha fina

No fim do ano passado, a Receita Federal informou que 700 mil declarações estavam retidas na malha fina do IR de 2019 devido a inconsistências nas informações prestadas.


Nos últimos anos, a omissão de rendimentos foi o principal motivo para cair na malha fina, seguido por inconsistências na declaração de despesas médicas.


Para saber se está na malha fina, o contribuinte pode acessar o "extrato" do Imposto de Renda no site da Receita Federal, no chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).


Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.


·Veja o passo a passo do extrato do IR

 Após verificar quais inconsistências foram encontradas pela Receita Federal na declaração do Imposto de Renda, o contribuinte pode enviar uma declaração retificadora.

Quando a situação for resolvida, o contribuinte sai da malha fina e, caso tenha direito, a restituição será incluída nos lotes residuais do Imposto de Renda.

FONTE: G1

Publicado em Economia

O novo coronavírus (Covid - 19) já atingiu 10 países da América Latina até o momento. A doença já afetou Brasil, Equador, México, Argentina, República Dominicana, Chile, Peru, Colômbia, Costa Rica e Paraguai. Os países tem tomado medidas para tentar conter a doença.

No último sábado (7) a Argentina registrou a primeira morte pela doença. Guillermo Abel Gómez, de 65 anos, viajou para a França e sofria de outras doenças que complicaram o quadro de saúde dele. Os casos confirmados no país são 11 até o momento, de acordo com a Agência Brasil.

O Ministério da Saúde argentino emitiu um comunicado em que pede que alunos e funcionários de colégios públicos e privados que visitaram países com casos de contaminação da doença que fiquem em casa, de quarentena, durante 14 dias. Os países citados na nota são Itália, Espanha, França, Alemanha, China, Japão, Coreia do Sul e Irã. A Universidad Nacional de La Plata, em Buenos Aires, seguindo orientação do Ministério da Saúde, também emitiu um comunicado em que solicita que alunos, docentes e funcionários da instituição que estiveram em viagem por algum dos países mais afetados pela doença permaneçam em quarentena em suas casas.

A Colômbia, nesta segunda-feira (9) registrou dois novos pacientes com a doença. O Ministério da Saúde do país, de acordo com a Agência Brasil, informou que se trata de um homem de 34 anos, residente na cidade de Buga, e uma mulher de 50 anos, de Medellín. Ambos estiveram em viagem à Espanha e têm quadros estáveis. As autoridades agora buscam localizar as pessoas que estiveram em contato com eles. No total, são três casos confirmados até o momento.

No Equador, até o momento, são 15 casos confirmados da doença. No Brasil, 25. No México, sete. No Chile, 10. A República Dominicana tem dois pacientes infectados. Costa Rica tem nove casos confirmados, Peru tem seis e o Paraguai, um.

FONTE: Bahia Notícias

Publicado em Mundo
X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para [email protected]