Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Sexta, 21 Setembro 2018
32°C

Condeúba

Parcialmente nublado Humidade: 25%
Vento: ENE17.70 km/h

Um homem ficou ferido e 30 casas foram demolidas durante uma ação de reintegração de posse de uma área pública da cidade de Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia, na manhã desta segunda-feira (4). Durante a ação, moradores protestaram. Para repreender as manifestações, a Polícia Militar usou spray de pimenta. Testemunhas disseram que tiros teriam sido disparados, mas a PM não confirmou a informação.

De acordo com o G1, em nota, a prefeitura de Vitória da Conquista informou que a vítima precisou de socorro e foi transportada em carro particular, porque havia urgência no atendimento. A nota disse ainda que ela foi encaminhada para uma unidade de saúde próxima da área, por orientação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A prefeitura não divulgou o local para onde a vítima foi levada, nem o que causou o ferimento. Além das 30 residências, outros barracos também foram demolidos, conforme a Polícia Militar.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) apreendeu na madrugada deste domingo (03), 96 kg de drogas, um veículo Punto Attractive, quatro aparelhos celulares e R$ 335 em espécie, na BA-026, no Distrito de Sussuarana, em Tanhaçu, no sudoeste baiano. Segundo apurou o site Achei Sudoeste, a polícia intensificou a fiscalização nas rodovias da região, em cumprimento ao cronograma da Operação Varredura. Ao abordar o veículo suspeito, que era conduzido por Anaílson Rios Gomes, que estava acompanhado de uma menor de idade, os policiais encontraram todo o material que foi apreendido.

No interior do automóvel, foram localizados 96 pacotes de aproximadamente 01kg cada, sendo 95 pacotes de substância análoga a maconha e um pacote de substância análoga a crack, distribuídas em uma mala e na parte interna das portas. O condutor do veículo informou que a substância transportada é de origem do Estado do Goiás e tinha como destino o município de Feira de Santana. Todo o material apreendido, o condutor do veículo e a passageira, foram apresentados na delegacia de Brumado.

Nessa segunda-feira (27), 19 trabalhadores rurais que eram mantidos em condição semelhante à de escravos foram resgatados da fazenda Vitória, no município de Ribeirão do Largo, a 80 Km de Vitória da Conquista. Os trabalhadores foram resgatados durante uma força-tarefa responsável realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), pelo Ministério do Trabalho do Brasil (MTB) e pela Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Estado (SJCDH), com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com as informações divulgadas, as 19 pessoas foram encontradas em uma situação degradante. Os 12 homens trabalhavam na roçagem de terreno e no manejo de gado.

Os trabalhadores foram retirados imediatamente da propriedade e levados até a cidade de Itambé, onde foram entrevistados individualmente pelo MPT. Eles relataram as condições de alojamento, alimentação e remuneração a que eram submetidos e informaram datas de início de trabalho na fazenda. Alguns estavam sem documentos e precisaram pedir a parentes para levar. Ainda conforme os órgãos envolvidos na operação, houve casos de dois trabalhadores que não tinham qualquer documento e precisaram do apoio da força-tarefa para tirá-los.

De acordo com Ministério Público do Trabalho, todos os resgatados terão o direito de receber seguro-desemprego, que poderá ser solicitado imediatamente com as guias entregues a cada um que estava com a documentação em mãos.

Os demais terão que aguardar os documentos para poder receber a guia. O MPT já entrou em contato com o proprietário da fazenda para que ele compareça a uma audiência em que receberá os autos de infração expedidos pela fiscalização do trabalho e para que possa fechar um acordo prévio para o pagamento das rescisões de contrato de trabalho dos resgatados.

O deputado estadual Leur Lomanto Jr. (PMDB) lamentou os momentos de terror vividos pela população de Cordeiros, na madrugada desta segunda-feira (27/11), quando um grupo de homens armados invadiu a cidade e explodiu uma agência bancária da cidade. Durante as explosões, os acusados atiraram para cima no intuito de afastar qualquer reação. A ação levou pânico e intranquilidade aos cordeirenses.

“Lamentável o que se passou em Cordeiros. As pequenas e grandes cidades do interior da Bahia não podem nem mais ter banco porque os bandidos invadem e promovem explosões para retirar dinheiro. Falta mais investimento em estrutura policial e mais policiamento nos municípios que estão cada vez mais desassistidos pelo governo do estado na área de segurança pública.

Enquanto isso, o governador prega que está tudo bem e retira dinheiro para outras finalidades que não são prioridades no estado, a exemplo dos altos contratos para shows de bandas e cantores famosos. Esse de Cordeiros é mais um caso que mostra que a população baiana está refém do medo com o aumento da criminalidade”, criticou Leur Jr.

O deputado cobrou mais investimentos por parte do governo no setor de segurança a fim de coibir os crimes que têm tirado a tranquilidade da população do interior.

Moradores da pacata cidade de Cordeiros se assustaram na início da madrugada dessa segunda-feira (27). Tiros e explosões foram ouvidos por volta da 00 hrs. Bandidos fortemente armados explodiram e assaltaram os caixas eletrônicos da cidade.

Enquanto tiros eram disparados para cima, outros criminosos agiam nos caixas eletrônicos. um veículo modelo Kia Soul que estava estacionado próximo ao local do crime chegou a ser atingido por um projétil. Apesar da agressividade da ação criminosa, nenhum morador ficou ferido.

 

Os prefeitos de Piripá, Flávio Rocha, de Cordeiros, Delci Alves e de Condeúba, Silvan Baleeiro, se juntaram a prefeitos de todo o Brasil, nesta quarta-feira (22), em Brasília, para pedir ajuda do governo federal diante das dificuldades financeiras que os municípios vêm enfrentando.

Segundo a UPB, com a crise financeira, as prefeituras estão sem poder pagar décimo terceiro salário, honrar a folha de pagamento, compromissos com fornecedores e não podem investir nos municípios.

Flávio Rocha (prefeito de Piripá) e Silvan Baleeiro (Prefeito de Condeúba)

Com a maior representatividade no movimento nacional, a Bahia conta com 401 representantes. Ao todo, mais de 3 mil prefeitos se concentraram em frente ao Congresso Nacional e realizaram um ato em protesto e, às 15h, os gestores seguem até o Senado Federal.

Delcil Alves - Prefeito de Cordeiros

O presidente da União dos municípios da Bahia (UPB) e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, afirmou que a manifestação trata-se da maior marcha que o movimento municipalista já realizou. Ele explicou que os prefeitos exigem respeito e pede que a União olhe para os municípios da Bahia e do Brasil.

 

*As informações são do Bocão News

O deputado estadual Pedro Tavares (PMDB) solicitou ao Governo do Estado a recuperação asfáltica da BA-001, no trecho de aproximadamente 65 km, que liga as cidades de Ilhéus à Itacaré. No Projeto de Indicação apresentado na Assembleia Legislativa, o parlamentar explica que a via recebe diariamente um grande volume de veículos em virtude do potencial turístico da região.

De acordo com Tavares, a BA-001 tem causado sérios transtornos para motoristas que precisam utilizar essa via por variados motivos, sejam eles comerciais, familiares ou de saúde, além de turistas que buscam praias baianas nas regiões denominadas Costa do Dendê e Costa do Cacau. O deputado pontua, ainda, que passageiros que desembarcam pelo Aeroporto de Ilhéus muitas vezes utilizam tal rodovia para chegar até o destino final.

“A quantidade de buracos e a falta de manutenção na rodovia continua gerando desordem em diversos trechos. Isso é inadmissível com uma estrada de tamanha relevância para o nosso Estado. Espero que o governo tenha sensibilidade e tome uma providência o quanto antes, para que a situação não se agrave ‘, exclamou o deputado.

Pedro Tavares lembrou do último feriado do dia 02 de novembro, onde turistas e baianos que trafegaram no local puderam constatar as condições precárias de perto.

O deputado Luciano Ribeiro apresentou hoje, 16 de novembro, na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, Projeto de Lei que prevê a proibição de inauguração e entrega de obras públicas inacabadas ou que, embora concluídas, não atendam o objeto a que se destinam ou que não estejam em condições de atenderem aos fins, abrangendo todo o âmbito do território do Estado da Bahia.

Para Luciano Ribeiro, a proposição tem objetivo de moralizar a administração pública em desfavor de agentes políticos que fazem uso de estratégias eleitorais visando promoção pessoal. “Há no território brasileiro mais de 22 mil obras inacabadas e muitas delas, embora concluídas, não estão em condições de atender à população, e a Bahia não foge a esta realidade.

Nossa proposta visa assegurar maior controle social na execução das obras na Bahia, evitando irregularidades nos investimentos, além de divulgações e cerimonias festivas com fins exclusivamente eleitoreiros”, salientou o deputado.