Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Sexta, 30 Outubro 2020
Nublado

20°C

Condeúba

Nublado

Umidade: 95%

Vento: 10 km/h

Terça, 05 Setembro 2017

A Polícia Militar apreendeu uma carga avaliada em pouco mais de R$ 1 milhão em pasta base de cocaína na noite desta terça-feira (5) durante blitz realizada na Estrada Velha do Aeroporto, em Salvador. As equipes das Rondas Especiais (Rondesp) Central suspeitaram de um táxi, modelo Prisma, e abordaram o veículo. Antes da aproximação dos policiais, o passageiro abriu a porta e conseguiu fugir por um matagal.

Os PMs encontraram no carro documentos deixados pelo homem no momento da fuga, que pertenciam ao traficante e homicida Rafael Almeida de Jesus, que consta no Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP). Após conversar com o taxista, os PMs se deslocaram até uma casa na localidade de Ipitanga, no município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), que era usada por Rafael.

No imóvel foram apreendidos 66 tabletes de pasta base de cocaína, além de três cadernetas com anotações referentes ao comércio de entorpecentes. O material foi encaminhado ao Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), na Pituba. "Esse grande resultado comprova a importância das ações preventivas. Às vezes, as blitzes causam um pouco de congestionamento, mas são importantes medidas. Parabenizo toda a tropa pelo empenho e dedicação", afirmou o comandante do Policiamento na Região Integrada de Segurança Pública (Risp) Central, coronel Alfredo José de Souza Nascimento.

Publicado em Bahia

Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, os ex-ministros Antonio Palocci, Guido Mantega, Edinho Silva e Paulo Bernardo, a senadora Gleisi Hoffman e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto foram denunciados ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Eles são acusados pelo crime de organização criminosa.

Segundo o G1, a denúncia, no âmbito da Operação Lava Jato, acontece no inquérito do chamado “quadrilhão do PT”, que apura se o partido formou uma organização criminosa para desviar recursos da Petrobras. Relator da operação no STF, o ministro Edson Fachin será responsável por levar o caso à Segunda Turma da Corte, que decidirá se eles viram, ou não, réus pelo crime.

Publicado em Política
X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para [email protected]