Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Quarta, 15 Julho 2020
Parcialmente Nublado

18°C

Condeúba

Parcialmente Nublado

Umidade: 78%

Vento: 7 km/h

Os transtornos de uma rua sem pavimentação para os moradores nunca cessam. Quando não são os problemas com lama em períodos chuvosos do ano, o que atrapalha os cidadãos é sujeira do pó gerado pelo tempo seco, causando até problemas respiratórios.

Uma das marcas que a atual gestão municipal de Condeúba deixará, sem dúvidas, é ter levado a solução para moradores das ruas que não tinham pavimentos. Em todas as zonas da cidade, além de comunidades rurais, é possível constatar obras em vias.

A Rua Alagoas já é uma das vias contempladas com os bloquetes de fabricação própria da prefeitura, outras ruas do Bairro São Francisco também seguem a todo vapor com sua reestruturação. Segundo o gestor municipal, Silvan Baleeiro, "...no período que estamos passando, cada centavo economizado faz diferença na gestão pública e os gestores precisam ter essa responsabilidade. Aqui em Condeúba nós fizemos algumas contas e entendemos que a fabricação própria de bloquetes gera economia para os cofres públicos e ao mesmo tempo embeleza a obra e dá celeridade. Não exitamos em montar uma fábrica e já começamos a aplicar os produtos dessa produção pelas vias da cidade." 

Mesmo com a queda de arrecadação referente ao período em quem o país vive, o prefeito garantiu a continuidade dos serviços.

Em meio a Pandemia da COVID-19, iniciativas de apoio e solidariedade geram resultados em Condeúba, no Centro Sul Baiano, como é o caso da produção de máscaras que são doadas para famílias carentes. A ação é coordenada pela Secretaria Municipal de Assistência Social e reúne confeccionistas voluntárias. Em depoimentos prestados, essas mulheres ressaltam a felicidade e a gratidão por contribuir com a população nesse momento de crise. A iniciativa já beneficiou mais de mil pessoas. Marinalda Batista, Secretária responsável pela pasta contou ao BLOG DO ANDERSON a satisfação com o projeto “Sabendo que nesse momento de pandemia é um momento de união de forças, precisamos nos unir para ajudar aqueles que necessitam. Estamos comprometidos com a saúde fisiológica e psicológica de todos os condeubenses, principalmente dos que estão fragilizados socialmente

As ações para o combate à COVID-19 não devem ficar somente com a pasta da saúde e por isso nos colocamos à disposição com o que podemos fazer”, comentou na tarde da quarta-feira (29). Segundo Naná, como conhecida a gestora, toda a equipe precisou adaptar suas atividades, cancelando as reuniões presenciais feitas com crianças, jovens e pessoas acima dos 60 anos. Outra ação é o auxílio a idosos. O atendimento é realizado por meio do ambiente virtual, buscando amenizar o sofrimento emocional dessas pessoas que precisam de atenção nesse momento de isolamento social. Psicólogos e assistentes sociais enviam, através de aplicativo de bate-papo, mensagens de conforto, tranquilizando os beneficiários dos programas de convivência executados pela Secretaria. O intuito é demonstrar que apesar da distância física, todos estão unidos por meio de uma corrente de esperança e solidariedade.

Na manhã dessa terça-feira (28), Diego Pereira, 18 anos, conhecido como Dieguim, desapareceu, após tentar atravessar nadando, a barragem da comunidade rural de Mandassaia do Alegre, em Condeúba-Ba. Segundo testemunhas, Diego Pereira estava com o primo, que o aguardava do outro lado da barragem com suas roupas.

As autoridades municipais foram acionadas, mas não conseguiram encontrar o corpo. Mergulhadores do Corpo de Bombeiros estão a caminho para tentar o resgate.

A qualquer momento, novas informações.

Na manhã dessa terça-feira (28), um jovem que pescava nas margens da barragem da comunidade rural de Mandassaia do Alegre, desapareceu. A primeira suspeita é que ele tenha caído dentro do reservatório.

As autoridades já foram comunicadas e o SAMU-192 está em descolamento para o local.

A qualquer momento, novas informações.

Foi registrada nesta terça-feira (21), por volta das 21h, a formação de uma imensa fila de pessoas, ao lado da casa lotérica TREVO DA SORTE, no intuito de sacar o benefício do auxílio emergencial de R$ 600,00 disponibilizados pelo governo federal.

A aglomeração de pessoas também coloca a saúde em risco, pois há maior probabilidade de proliferação do novo coronavírus (Covid-19).

A Caixa, no entanto, reforça que não é necessária a corrida aos postos de atendimento para consulta ou saque do auxílio, já que o valor é depositado automaticamente em uma poupança digital.

Na manhã desta quinta-feira (9), às 9h3min, a Guarnição da 80ª Companhia Independente de Polícia Militar recebeu informações de que dois indivíduos suspeitos estariam em uma motocicleta amarela pelas ruas de Condeúba. Quando a Guarnição chegou ao local, os dois elementos fugiram e efetuaram disparos contra a viatura. Ato contínuo, a Guarnição realizou o acompanhamento, entretanto, perdeu o rastro dos bandidos numa rua estreita. Momentos depois, com base em informações, Guarnições da 80ª CIPM cercaram uma casa na qual os indivíduos estariam homiziados. Feito o cerco à residência, um dos indivíduos, ao pular o muro, atirou novamente contra os policiais, que revidaram à injusta agressão. O indivíduo, até então não identificado, foi socorrido pela Guarnição e conduzido ao Hospital Municipal José Cardoso dos Apóstolos onde foi atendido, porém, não resistiu e veio a óbito. Equipes da 80ª CIPM e RONDESP permanecem em diligências na região a procura do elemento que fugiu. O corpo foi trazido ao Instituto Médico de Vitória da Conquista.

FONTE: Blog do Anderson

A situação de trabalhadores autônomos, informais, mães solteiras que sustentam a casa sozinhas dentre outros beneficiários do programa de auxílio financeiro lançado pelo governo Bolsonaro é de preocupação e vulnerabilidade social. Muitas pessoas ficaram sem renda devido ao fechamento do comércio e ao isolamento social que foi recomendado pelas autoridades de saúde para que se evitasse um avanço rápido do surto do COVID-19 e um consequente colapso no sistema de saúde.

Diante desse cenário de crise, o governo federal lançou nessa terça-feira (07) um aplicativo para que todos os beneficiários pudessem se cadastrar de forma fácil e rápida para ter acesso ao benefício. A ideia de executar todo o processo online é evitar filas e também intermediários, mas em Condeúba uma pessoa tem se aproveitado para ganhar algum dinheiro em cima dessa situação.

Um card está circulando nos grupos de WhatsApp com as informações de documentos necessários para o cadastro, um número de telefone e os valores. Para quem tem direito ao benefício de R$ 600,00, os "honorários" custam R$ 100,00 e para quem tem direito ao dobro do valor (no caso de mãe que são chefe de famílias), os "honorarios" também custam o dobro.

O FRC recebeu diversos prints de conversas e até um áudio da pessoa que fez o anúncio, solicitando que fosse divulgada a situação para que pessoas mais humildes não paguem por esse tipo de serviço que é ilegal e pode ser considerado criminoso.

Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, em entrevista na manhã dessa terça-feira "a Agencia Brasileira de Inteligência e a Polícia Federal estão atuando na detecção de tentativas de fraudes a fim de garantir que o benefício chegue às mãos de quem precisa".

Saiba como fazer por conta própria

O aplicativo para cadastro de beneficiários que não estão na base de dados do governo - informais, microempreendedores individuais (MEI) e os contribuintes individuais do INSS - já está disponível para ser baixado mesmo por cidadão sem crédito em suas linhas de telefone. Um acordo realizado entre o governo e as operadores de celular viabilizou a obtenção e utilização do aplicativo gratuitamente e sem necessidade de saldo na operadora telefônica.

Baixe o aplicativo:

App Store: https://apps.apple.com/br/app/caixa-aux%C3%ADlio-emergencial/id1506494331

Google Play: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.caixa.auxilio

Ou faça o cadastro pelo site https://auxilio.caixa.gov.br/

Para tirar dúvidas, foi lançado o número telefônico 111

Têm direito ao benefício as pessoas inscritas no Programa Bolsa Família, aquelas que fazem parte do cadastro de Microempreendedores Individuais (MEI), os contribuintes individuais do INSS, as pessoas inscritas no Cadastro Único até o último dia 20 de março e os informais que não fazem parte de nenhum cadastro do Governo Federal.

A pessoa também precisa ter mais de 18 anos, ser de família com renda mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135), além de não ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70.

No caso dos beneficiários do Bolsa Família, se o auxílio emergencial for mais vantajoso que o valor recebido no programa, o pagamento será efetuado no valor mais vantajoso, ou seja, no mínimo R$ 600,00, automaticamente. Como os integrantes do Bolsa Família já estão no Cadastro Único, não será necessário pedir a alteração do benefício nem obter o aplicativo para fazer cadastro.

Entrada no Cadastro Único
A pessoa que se encaixa no perfil para receber o auxílio emergencial e não estiver no Cadastro Único deverá fazer uma autodeclaração por meio do aplicativo ou do site disponibilizados pela Caixa Econômica Federal.

O app permite que o Ministério da Cidadania e a Caixa Econômica Federal identifiquem os trabalhadores informais, os Microempreendedores Individuais (MEI) e os contribuintes individuais do INSS que se enquadram na lei e têm direito ao pagamento emergencial, mas não estão no Cadastro Único.

Portanto, os microempreendedores individuais (MEI) e os contribuintes individuais do INSS devem baixar o aplicativo criado pela Caixa e preencher os dados para cadastramento e posterior pagamento do auxílio de R$ 600.

O governo prevê que, após o cadastro realizado, o beneficiário receba o benefício em quatro ou cinco dias úteis. Mesmo quem fizer o cadastro após o início dos pagamento receberá as três parcelas do auxílio.

Cadastrados
Do total de pessoas que já constam no Cadastro Único, cerca de 75 milhões, já há 10 milhões cadastrados em fase final de avaliação, grupo que receberá o auxílio nos próximos dias.

Quem está no Cadastro Único e se enquadra no perfil para receber o auxílio emergencial, mas não recebe Bolsa Família, terá um calendário próprio de recebimento do benefício de R$ 600. Essas pessoas não vão necessitar baixar nem se cadastrar no aplicativo. Elas estão identificadas pelo Governo Federal e receberão o valor automaticamente.

X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para [email protected]